Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Domingo 26 de Maio de 2019

0 0
:
0 0
:
5 4

Últimas Noticias

Torpedos

Alternativa

Parabéns ao sindicato rural e prefeitura municipal de vila rica MT 33 anos de aniversario

Camilão iluminado!

Parabenizo a administração municipal que atendeu as diversas solicitações dos munícipes e iluminou...

Camilão às escuras

A situação da praça Camilão é triste. Um dos pouquíssimos espaços públicos para lazer e talvez o...

Enquete

Na sua opinião a reforma da previdência 2019 deve ser aprovada?

Classificados

SANDERO STEPWAY 12/12

Cidade: CONFRESA

Anunciante: RAFAEL GABOARDI BECKER

Valor: A COMBINAR

casa para vender

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A combinar

Ford Focus 2007

Cidade: Confresa

Anunciante: Wilsrley

Valor: 9.000,00

Artigos

13 Set 2018 - 11:14

​Profundidade na superfície

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

Numa conversa ontem pela manhã com profissionais do marketing nacional e alguns daqui, chegamos a um consenso: as eleições de 2018 estão absolutamente fora da lógica.

      Vamos aos fatos:

            1 – o eleitor não está, de fato, se interessando pela eleição

            2 – os meios tradicionais de conversar com o eleitor se esgotaram: comícios, adesivos, carreatas, alto-falantes, outdoors, carros de som, reuniões de grupos

            3 – os programas eleitorais gratuitos na televisão e no rádio ainda produzem algum efeito. Mas muito menos do q     ue em eleições anteriores

            4 – os cabos eleitorais, quase sempre meros compradores de votos pros candidatos estão mudando de papel nesta eleição. O eleitor ainda vende o voto, mas o faz agora com culpa. O papel do cabo eleitoral nesta eleição tem sido distribuir material de campanha no interior, como santinhos, adesivos e cartazes

            5 – os candidatos estão com dificuldades de conversar com os eleitores. É muito clara a rejeição aos políticos e à política. Como dizer? Promessas, não colam mais. Críticas muito menos. A crise já passou como justificativa. O eleitor não acredita em nada do que lhe dizem.


Nesse ambiente, alguns fatos se sobressaem. O eleitor sabe que precisa da política,  mas entende política como sujeira, graças aos escândalos nacionais, regionais e locais. Os marqueteiros estão perdidos na busca de um discurso eficiente. Principalmente diante das imensas contradições entre os números levantados pelos institutos de pesquisa que estão errando feio desde as últimas eleições.

A pergunta que nos perseguirá ate o dia 7 de outubro será imaginar que tipo de eleitos sairá desse mar de confusões.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet