Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Domingo 22 de Setembro de 2019

1 3
:
5 9
:
1 8

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Internauta AN

publicidade

Notícias / Entrevista

13 Jun 2015 - 10:44

Em terra de Soja o que vale ouro mesmo são os terrenos, confirma na Entrevista da Semana os riscos no ramo de imóveis

A valorização de áreas urbanas em Sorriso por exemplo que é um das áreas mais produtivas de MT, valorizam 20% enquanto as áreas rurais não ultrapassam 8%

Agência da Notícia com Redação

Agência da Notícia/Reprodução

Em terras de grãos de ouro o que se valoriza mesmo são os imóveis urbanos (Crédito: Agência da Notícia/Reprodução)

Em terras de grãos de ouro o que se valoriza mesmo são os imóveis urbanos

Publicidade

 Entrevista da Semana conversa com empresários de Sorriso, município campeão nacional na produção de soja e geração de emprego, cidade onde os imóveis são supervalorizados. A risco neste negócio, e com o avanço da soja no Norte Araguaia, isso também pode ocorrer aqui?


Em terra de soja são os imóveis que valem ouro


No primeiro semestre de 2014, o mercado imobiliário Brasileiro apresentou números preocupantes, a retração em algumas regiões como Belo Horizonte chegou a 70%, mas em Sorriso, distante 450 km de Cuiabá, a realidade é bem diferente, os números surpreendem corretores, investidores e economistas.

Para o empresário Ronaldo Padilha, dono do maior escritório de corretagem do município, a valorização de áreas urbanas chegam próximas de 20% ao ano e as rurais se valorizam 8% em doze meses.

“Sorriso ainda esta sendo construída, creio que isso reflete no crescimento e na valorização, somos uma cidade com pouco mais de 20 anos, então as coisas aqui ainda estão para acontecer”, ressaltou o empresário.

Os números do campo também refletem na cidade, com uma sequência de super safras de soja e milho, o mercado local absorve esses números, é o que garante o economista Marcelo Sousa, e que afasta os riscos de uma bolha imobiliária, como aconteceu nos Estados Unidos.

“Quando falamos em valorização, precisamos pesquisar qual é a sustância de origem, o PIB de Sorriso cresceu 500% nos últimos 10 anos, e claro que isso reflete na cidade como um todo, inclusive nos imóveis, essa valorização não é especulativa, como foi nos Estados Unidos, por isso afasta os riscos de bolha”, explicou.

Comparando a valorização dos principais ativos da Bolsa de Valores Brasileira, os imóveis se apresentam como opções de investimentos, enquanto uma ação da Petrobras valorizou 19% nos últimos dez anos, e a Vale teve um aumento de 8% no preço de seu trade, neste mesmo tempo, um imóvel em Sorriso supera os 100% de valorização, comparando com o preço do ouro, a diferença a favor das terras, ficam em 72%, mesmo assim Marcelo lembra que não é simples investir em imóveis.

“A valorização de imóveis em Sorriso é resultado do aumento do preço dos lotes, as construções mantém preço estável, quando uma pessoa compra um imóvel para investir, ela tem que lembrar que ele vai gerar um custo mensal, como impostos e manutenção”, ressaltou o economista.

Outro ponto destacado por ele, é que o consumidor de Sorriso é exigente, casas sem arquitetura moderna, ou com arremates simples, encontram dificuldades de venda, sendo assim, quando o proprietário pensa em vender, para obter o lucro do negócio, se faz necessária uma reforma, o que dilui parte do rendimento com a valorização.

O preço segue uma velha lei, "a oferta e a procura", e assim o que pode ocorrer no Norte Araguaia. Este é um ano atípico, mas se a próxima safra de grãos apresentar bons números, o que ocorrerá em nossas cidades.

Para o economista a supervalorização já atrapalha o desenvolvimento da região. "Se conversarmos hoje com produtores de Sorriso que se interessaram por terras na região, já percebemos um desanimo, porque os preços não condizem mais com a realidade. E se o olho é maior que a barriga, muitas vezes o cliente vai embora", comentou Sousa.

O mesmo pensamento é compartilhado pelo corretor. "É preciso entender no Araguaia, que ainda falta logística e isso aumenta o custo de produção. Se o preço das terras sobe demais de uma ano para o outro, como está ocorrendo, a tendência é que os negócios diminuam", comentou o corretor, que também faz negócios no Norte Araguaia,concluindo seu pensamento:


"É preciso um pouco de cautela, e vender realidade, não mais esperança. Hoje a competitividade não permite mais investimentos em esperanças, de estradas, de energia, de mão de obra qualificada, precisamos ter essa realidade, para colocar preço, por isso os imóveis valorizam em Sorriso e não sofrem bolha, já em outras regiões não há esses pilares de sustentação".

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet