Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 16 de Janeiro de 2019

2 2
:
2 4
:
1 0

Últimas Noticias

Torpedos

Cidadão revoltado

Já passou da hora da prefeitura de Confresa se pronunciar quanto à ÁGUAS DE CONFRESA pelo...

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Campanha Publicitária

Classificados

Lote

Cidade: Confresa

Anunciante: Leandro

Valor: 18.000,000

saveiro g2

Cidade: confresa

Anunciante: Lucas

Valor: 6.000

Kitnet

Cidade: Confresa mt

Anunciante: Verônica Nascimento

Valor: A combinar

Notícias / Artigos e Opinão

18 Jul 2016 - 15:30

Expectativas

Agência da Notícia com redação

Publicidade

Publicidade

 O Movimento Pro-logística, mantido pelo setor do agronegócio de Mato Grosso, tem feito estudos muito interessantes nessa área e nas projeções da produção. Pode ser considerado um movimento muito técnico e realista. Aliás, o setor vem se organizando com muita eficiência. Além do Movimento Pro-logística, mantém o Instituto Mato-grossense de Pesquisa Agropecuária-IMEA, que alimenta a economia de Mato Grosso com informações econômicas. Fora o Senar muito focado no setor.

O Movimento divulgou recentemente mapas sobre a concentração ou expansão da produção de soja e milho no estado até 2025. É, portanto, um documento de estudos muito útil pras universidades, pro governo de Mato Grosso e pro próprio setor. Sem contar pra investidores. Por exemplo no caso do milho, a região onde a produção vai crescer mais do que no restante do estado, será o Vale do Araguaia. Passará das atuais 4,42 milhões de toneladas de 2014 para 9,39 milhões em 2025. Em seguida vem o Médio Norte, de 9,33 milhões para 13,05 milhões em 2025. Segue a região Sudeste, de 5,6 milhões para 8,60 milhões. Passará, portanto, para uma produção de 46,2 milhões de toneladas.

O milho terá distribuição geográfica diferente. A maior produção será no Médio Norte, passando das atuais 7,5 milhões/ton para 17,5 milhões. Segue O Sudeste, de 4,18 para 7,31 milhões/ton. Depois vem o Oeste, de 2,41 para 5,27 milhões/ton. Vem o Araguaia, de 2,06 para 4,63 milhões/ton. Numa produção prevista de 38,5 milhões de toneladas de milho em 2025. Mas em todas as regiões haverá produção.

Já se permite antever que as regiões do Médio Norte (Nova Mutum, Lucas, Sorriso, Sinop, etc) vão liderar a produção, seguida do Sudeste (Rondonópolis, Primavera, Itiquira, etc), depois a região do Araguaia (de Barra do Garças até Vila Rica), e a região Oeste(Tangará da Serra, Campo Novo, Campos de Julio, Sapezal).

A partir dessas projeções dá pra se perceber as direções do crescimento futuro de Mato Grosso. E para onde deve se orientar o planejamento, especialmente, a logística. Mas é assunto pra outro artigo.

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso
onofreribeiro@onofreribeiro.com.br www.onofreribeiro.com.br

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet