Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Quinta-feira 12 de Dezembro de 2019

1 9
:
1 3
:
2 6

Últimas Noticias

Campanha Publicitária
publicidade

Notícias / Educação

5 Nov 2016 - 13:00

Reitor do Colégio Pedro II diz a juiz que busca solução pacífica para ocupação

Do Agência Brasil

Publicidade

O reitor do Colégio Pedro II (CPII), Oscar Halac, compareceu ontem (4) à 17ª Vara Federal “para ciência da solicitação de autotutela”, por parte do Ministério Público Federal (MPF), que fez o pedido de reintegração de posse dos campi da instituição ocupados por estudantes. O juiz responsável pelo caso é Eugênio Rosa de Queiroz.

Em nota oficial, o reitor Oscar Halac informa do comparecimento em juízo e reconhece o “zelo” com que o juiz responsável conduz o procedimento, “sempre voltado em primeira instância à segurança e bem estar dos menores que ora ocupam os campi do Colégio Pedro II”. No texto, ele questiona a garantia de integridade física e moral dos estudantes em um procedimento de reintegração de posse com uso de força policial. Halac diz que está verificando “uma solução pacífica para o caso”, conforme orientação do Ministério da Educação.

O reitor também repele “de modo veemente” que mães de estudantes tenham ido ao MPF relatar, sem provas, o uso de entorpecentes e a prática de relações sexuais nas ocupações. “Afirmação que só contribui para um maior desentendimento acerca da questão”, diz Halac. O reitor termina a nota citando Gonzaguinha: “eu fico com a pureza da resposta das crianças. É a vida, é bonita”.

A petição inicial, com data de segunda-feira (31) solicitou a tutela antecipada para a desocupação de todos os campi do colégio. Atualmente os estudantes permanecem em oito dos 14 campi em protesto contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Gastos Públicos, a medida provisória da reforma do ensino médio e o projeto de lei escola sem partido.

No documento, os procuradores Fábio Moraes de Aragão e Marcelo Paranhos de Oliveira Muller falam em “invasão de bens públicos”, “valendo-se de meios violentos e/ou grave ameaça” e omissão do Colégio Pedro II e da União em requerer a “utilização de força policial, independentemente de ordem judicial, para a retomada dos bens públicos invadidos”.

Ocupações ilegais
As ocupações são caracterizadas pelos procuradores como ilegais, declarando que se trata de “esbulho possessório”. O texto fala que menores não podem pernoitar sem autorização dos responsáveis e que duas mães de alunos do colégio relataram que há risco aos adolescentos pois ocorre uso de entorpecentes e estupro nas ocupações. O texto cita também o caso do homicídio ocorrido em uma ocupação no Paraná.

A petição pede a presença de oficiais de Justiça com auxílio de força policial “ao alvorecer” e a autorização para “uso moderado e progressivo da força para a retirada dos ocupantes”, inclusive com a prisão dos maiores de 18 anos que se recusarem a fazer a “desocupação voluntária” e a apreensão dos menores.

Na terça-feira (1º), o juiz federal plantonista Carlos Alexandre Benjamim negou o exame do pedido de tutela antecipada por entender que o caso não se enquadra na urgência requerida para julgamento em dias de plantão judiciário. Ontem (3), o juiz titular da 11ª Vara Federal, Vigdor Teitel negou o pedido de liminar e distribuiu o processo para a 17ª Vara.

Responsáveis
Mãe de um estudante ocupante de São Cristóvão e integrante da Comissão de Pais da unidade, a socióloga Iracema Cruz diz que a ocupação está muito bem organizada, em momento nenhum houve violência e que foi solicitado aos responsáveis pelos menores de idade autorização por escrito e assinada para que eles possam pernoitar no colégio. Pelas regras das ocupações, menores de 14 anos não podem dormir no colégio.

“É só ir lá que qualquer um pode verificar a organização, como eu pude ver em Realengo e no centro. Eles são extremamente organizados, ninguém entra sem se identificar, as coisas estão preservadas, organizadas. Ontem teve o depoimento de um professor que foi dar um aulão na Tijuca e disse que nunca viu o colégio tão limpo e organizado, tudo pronto para a aula, com projetor e os alunos esperando. Ele fala da aula de cidadania que os estudantes estão dando, no sentido de ocupar o espaço que é deles e preservar. Muito pelo contrário, não há nada de vandalismo nem de querer acabar com o colégio”.

Iracema apoia as ocupações e se diz emocionada com o movimento liderado pelos adolescentes. “São meninos de 15, 16, até 18, com esse espírito de querer preservar o que é deles, se a escola existe é porque existem os estudantes. É a minha esperança nesse momento que o país está passando, é a única voz que está gritando. Me parece ser um novo movimento social mostrando que não estão satisfeitos com o que estão fazendo com o nosso país e com o que querem fazer com as nossas escolas e nossos estudos”.

Greve
Os servidores do Colégio Pedro II estão em greve desde sexta-feira passada (28) e, em assembleia ontem (3), decidiu continuar a paralisação. Integrante do comando de greve, o professor de história do campus de São Cristóvão III Alexandre Samis explica que os servidores estão mobilizados pelos mesmos motivos que os estudantes.

O professor diz que, em assembleia anterior à que deflagrou a greve, no dia 25 de outubro, a paralisação não foi aprovada porque não havia as condições necessárias para o movimento grevista, que foi impulsionado pelo movimento dos alunos. “Logo a seguir, os estudantes ocuparam alguns campi e nós percebemos que aquelas condições que avaliávamos que não existiam antes, elas passaram a existir depois das ocupações.”

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet