Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Quinta-feira 12 de Dezembro de 2019

1 9
:
2 7
:
1 6

Últimas Noticias

Campanha Publicitária
publicidade

Notícias / Educação

9 Nov 2016 - 16:40

Ensino médio foi estruturado de forma fabril, critica diretor do Consed

Do Agência Brasil

Publicidade

 A atual estrutura do ensino médio, formulada na era industrial do século 19, está ultrapassada, defende o diretor institucional do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Antônio Vieira Paiva Neto.

Na avaliação dele, o modelo foi estruturado de forma fabril o que fragmenta o conhecimento. “O professor tem a sua disciplina, dá a sua aula, em horário prefixado. O aluno não discute, é como uma organização quase terrorista. O aluno vai numa esteira fabril. O pensamento de organização da escola é antiquado e avesso ao pensamento crítico e envolvimento do jovem”, disse Paiva Neto hoje (9) durante o seminário Desafios Curriculares do Ensino Médio, promovido pelo Instituto Unibanco, na capital paulista.

O Consed reúne os secretários de educação dos 27 estados e do Distrito Federal. Desde 2013, quando o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) apontou um resultado ruim dos estudantes, o Consed vem discutindo mudanças na educação. O conselho apresentou substitutivo ao Projeto de Lei 6.840 de 2013, formulado por uma comissão especial da Câmara que promoveu estudos para a reformulação do ensino médio.

Flexibilização

A reforma sugerida inclui a flexibilização do currículo dessa etapa de ensino. No Brasil, as escolas tem uma grade de horário fixa e ministram aulas de 13 disciplinas. “Todos fazem a mesma coisa, mas em nenhum lugar do mundo é assim”, disse.

Para um currículo mais conectado com a vida dos adolescentes, na avaliação do especialista, seria preciso corrigir a precariedade na formação do professor e mudar a forma de dar aulas que, atualmente, são muito teóricas.

Entre os desafios para os diretores e gestores, estão a reestruturação das escolas, a organização de redes, carreiras e o incentivo ao professor. “Isso vai impor ao gestor uma visão de planejamento que até hoje o país não teve”, defendeu.

Ocupações de escolas

Para Antônio, a desconexão dos currículos com as expectativas da juventude explicam as ocupações das escolas. “Uma coisa importante nesse cenário hoje de ocupação de escolas, a juventude se coloca como ator que quer ser protagonista no processo da escola. Hoje, a juventude tem acesso a informações diferentes da juventude de 30 anos atrás. A escola se distanciou muito da expectativa do jovem e ele percebe isso, mas não distanciando, e sim valorizando aquele espaço da escola”, disse.

Economista do Banco Mundial e especialista em educação, André Loureiro, lembra que essa desconexão do jovem implica na evasão e abandono escolar. Ele citou o relatório do Banco Mundial que aponta que, na América Latina, um a cada cinco jovens com idade entre 15 e 24 anos está fora da escola e do mercado de trabalho. “É realmente algo muito preocupante”, avalia.

“Quando chega em 16 ou 17 anos, você vê um grande número de pessoas que param de estudar e não entram no mercado de trabalho. Quando se vê entre homens e mulheres, essa mudança é muito maior”, disse Loureiro.

Do total de jovens fora da escola, 68,6% são mulheres, abandono relacionado à gravidez precoce. Os dados apontam ainda que a evasão é vista também em outros países. “Embora seja relevante na América Latina, o problema está presente na África, no sul asiático e no Oriente Médio, ou seja, esse desafio não é único na América Latina, é algo global”, avalia.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet