Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Quinta-feira 12 de Dezembro de 2019

1 9
:
1 0
:
5 9

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Economia

14 Dez 2016 - 21:20

Brasil registra saída de US$ 1 bilhão no início de dezembro

Brasil registra saída de US$ 1 bilhão no início de dezembro

Do G1

Publicidade

 A saída de dólares no Brasil superou o ingresso de recursos em US$ 1,04 bilhão no início de dezembro, até a última sexta-feira (9), informou o Banco Central nesta quarta-feira (14). Em outubro e novembro, houve entrada de recursos no país.

No acumulado de janeiro a 9 de dezembro também houve mais retirada do que entrada de dólares no Brasil. Neste período, US$ 4,2 bilhões deixaram o Brasil, de acordo com o BC. Em igual período do ano passado, houve o ingresso de US$ 9,79 bilhões no país.

Impacto no dólar

A saída de dólares na parcial de dezembro favoreceria, em tese, a valorização da moeda em relação ao real. Isso porque, com menos dólares no mercado, o preço tende a subir. No começo deste mês, porém, o dólar vem registrando queda.

No fim de novembro, o dólar estava cotado a R$ 3,38 e, nesta quarta-feira (14), por volta das 13h, estava sendo negociado a R$ 3,30. Veja a cotação

Segundo analistas, além do fluxo de dólares, outros fatores influenciam a cotação da moeda norte-americana, como o cenário eleitoral nos Estados Unidos, que gerou desvalorização das moedas das principais economias emergentes, entre elas o real.

Além disso, o cenário externo (com a previsão de alta dos juros nos Estados Unidos, que tende a atrair capital para aquela economia) e o cenário político no Brasil (com a aprovação da PEC do teto de gastos), também influenciam as cotações.

Interferência do BC

Outro fator que influencia a cotação do dólar são as operações de swap cambial (que funcionam como uma venda futura de dólares), ou de "swaps reversos" – que funcionam como uma compra de dólares no mercado futuro.

Nestas operações, o BC faz oferta de dólares para tentar controlar a cotação da moeda e impedir grandes oscilações. Além disso, essas operações servem para oferecer garantia (hedge) a empresas contra a valorização do moeda.

Em teleconferência com a imprensa estrangeira, realizada recentemente, o presidente do BC, Ilan Goldfajn, disse que a instituição tem espaço para agir visando "tranquilizar" os agentes do mercado financeiro após a instabilidade provocada pela vitória de Trump.

De acordo com ele, o BC pode emitir novos contratos de "swap cambial", instrumentos que funcionam como uma venda de dólares no mercado futuro e servem para controlar as oscilações da moeda.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet