Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Domingo 15 de Dezembro de 2019

1 7
:
3 8
:
3 8

Últimas Noticias

Notícias / Economia

15 Dez 2016 - 10:30

Alta de juros nos Estados Unidos pode retirar investimentos do Brasil e aumentar desemprego

Fuga de investimentos deve ocorrer mesmo com juros brasileiros 13 pontos percentuais maior

Do R7

Publicidade

 O Banco Central dos Estados Unidos aumentou nesta quarta-feira (14) a taxa básica de juros da economia norte-americana em 0,25 ponto percentual, para um patamar entre 0,5% e 0,75% ao ano.

A medida, aparentemente distante do universo dos brasileiros, pode trazer impactos significativos para a economia nacional, que sem o “selo de bom pagador” corre o risco de ver investidores retirando grana daqui para aplicar na terra do Tio Sam mesmo pagando juros 13 pontos percentuais maiores.

O movimento de fuga dos investidores para o País norte-americano ocorre porque a garantia de recebimento do dinheiro aplicado estimula a movimentação do investidor mesmo que seja para ganhar menos, conforme explica o diretor de câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo.

— Para o investidor estrangeiro colocar dinheiro aqui, os juros não têm que ser apenas mais altos, mas altos o suficiente para compensar o também mais alto risco de investimento.

Com a retirada de investimentos do Brasil, o professor financista da Faculdade Fipecafi George Willrich Sales afirma que a alta dos juros nos Estados Unidos tem capacidade de dificultar ainda mais a situação do mercado de trabalho brasileiro.

— Uma vez que [a taxa dos juros norte-americanos] afeta o crescimento nacional, atinge também o bolso do brasileiro porque diminui a possibilidade de investimento de longo prazo, que são aqueles que trazem emprego para a população

Selic

A primeira alta de juros nos Estados unidos em um ano foi anunciada no mesmo momento em que a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, sinaliza para um movimento de queda. Nas últimas duas reuniões, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central brasileiros optou pela redução da Selic, que atualmente figura no patamar de 13,75% ao ano.

Na avaliação de Willrich, a redução dos juros nos Estados Unidos não tende a impactar em curto prazo a trajetória de baixa da Selic. Ele, no entanto, afirma que tudo vai depender do nível de crescimento da economia nacional.

— A gente tem uma exigência de retomada de capital, que está paralisado por conta das incertezas e do custo alto. Você tem também um capital estrangeiro que não viria por conta de um ticket melhor de remuneração.

Bergallo por sua vez, critica a “fragilidade” da economia brasileira que pode perder investidores mesmo pagando uma taxa de juros extremamente maior.

— Se você está em uma situação boa, não vai tomar dinheiro pagando tão caro. Quanto maior o juro, maior é a demonstração de fragilidade do país para que ele consiga se financiar pagando um juro menor.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet