Agência da Notícia

Portal Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 21 de Novembro de 2017

2 1
:
1 1
:
2 4

Últimas Noticias

Torpedos

Estrada do guardanapo

Está uma vergonha a estrada entre Espigão do Leste e Canabrava do norte, todo ano a mesma coisa e...

ONIBUS ESCOLAR

Há algum tempo abordei aqui mesmo um assunto de suma importância. Referente ao transporte escolar...

SAÚDE EM CONFRESA

Acho um absurdo o que Acontece com o Hospital em Confresa e com os PSF, pois a Sociedade não tem...

Enquete

Na sua opinião em 10 meses de governo, qual desses sete prefeitos está se saindo melhor?

Classificados

Lote Comercial Jardim do Edem

Cidade: confresa

Anunciante: Devande

Valor: 150.000,00

Home Studio (Estúdio de audio)

Cidade: Vila Rica

Anunciante: Ian

Valor: R$ 1800,00

Procuro Kitnet para Alugar

Cidade: Confresa

Anunciante: PAULO LANFRANCHI

Valor: a combinsr

Newsletter

Notícias / Geral

19 Abr 2017 - 11:40

PF combate fraudes nos seguro-desemprego e MT é alvo; São Félix do Araguaia na lista.

Investiga-se o envolvimento de policiais e servidores públicos na fraude.

Agência da Notícia com Redação

Reprodução/Ilustrativa

 (Crédito: Reprodução/Ilustrativa)
 A Polícia Federal deflagrou na madrugada desta quarta-feira (19) uma operação para combater fraudes no seguro-desemprego. Além do estado de Goiás, mandados também serão cumpridos nas cidades de Minas Gerais, Mato Grosso e Pará. A investigação aponta que foram desviados mais de R$ 3 milhões em benefícios.

Investiga-se o envolvimento de policiais e servidores públicos na fraude. A operação foi batizada como Stellio Natus. Serão cumpridos oito mandados de prisão preventiva, dois mandados de condução coercitiva e 06 mandados de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Anápolis e Caldas Novas em Goiás, Nova Lima/MG, São Félix do Araguaia/MT e Redenção/PA.

As investigações apontam que os crimes eram cometidos em diversas unidades do país e contavam com a colaboração de prepostos do Ministério do Trabalho e agente púbicos cooptados pelo grupo criminoso para alterarem os endereços dos verdadeiros beneficiários, a fim de desviar cartões. Assim, os integrantes da quadrilha usavam o documento para sacar o dinheiro das vítimas em agências lotéricas.

Há também a participação de uma policial civil do Mato Grosso, esposa do principal investigado. Estima-se que a quadrilha desviou mais de R$ 3 milhões em benefícios.

Os investigados responderão pelo crime de estelionato qualificado, com previsão de pena máxima de 05 (cinco) anos, aumentada de 1/3 por ter sido cometido em detrimento de instituto de assistência social.

Os detidos serão encaminhados para Anápolis.

Inserir comentário

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

  • por Deny Pereira Barros, em 20 Abr 2017 às 18:47

    Bem feito, cadeia neles.lugar de ladrões é no chilindro ...

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet