Agência da Notícia - Informação é aqui!

Portal Mato Grosso

Bem Vindo ao Agência da Notícia, Hoje é Domingo 28 de Maio de 2017

1 3
:
4 7
:
5 6

Oferecimento

Ultimas Noticias

Torpedos

DEPOIS DE TUDO

O PORTO ALEGRE DO NORTE É A UNICA CIDADE QUE EU CONHEÇO Q O POVO TROCE CONTRA A CIDADE. SEI QUE O...

Cidadao Contente

Para Cidadão muito descontente, bom se e bom para Itaquere e bom tmb para população, somente a...

PAINÉIS ENORMES.....

Mais uma do governo de Mato Grosso, esteve uma equipe do governo este final de semana em Santa...

Veja todos

Classificados

LOTES

Cidade: CONFRESA

Anunciante: SONIA

Valor: A COMBINAR

Vacas leiteiras

Cidade: Porto Esperidião MT

Anunciante: Fernanda Rodriguez

Valor: 3.500

FRANQUIA

Cidade: Confresa

Anunciante: SIRLEY

Valor: a combinar

Veja todos

Newsletter

Notícias / Geral

21.Abr.17 - 08:29

Família e amigos de universitário morto ao sair de festa fazem protesto

Agência da Notícia com G1 MT

Enviar para um amigo Imprimir
 Familiares e amigos do estudante Renan Luna, de 22 anos, fizeram um passeata pelas principais ruas e avenidas de Água Boa, a 736 km de Cuiabá, em protesto pela morte do jovem, que foi assassinado com um tiro na cabeça ao sair de uma festa universitária no último dia 9, em Nova xavantina, a 651 km da capital. O ato aconteceu na terça-feira (18).

O major da Polícia Militar Roosevelth Escolástico, que é comandante da 3ª Companhia de PM em Nova Xavantina, é suspeito de ter feito o disparo que matou o jovem. À Polícia Civil, ele negou ter atirado contra o jovem. Ao G1, ele afirmou ter feito disparos na festa universitária, mas disse que todos foram em direção ao solo.

egundo a família do estudante, cerca de 500 pessoas participaram do protesto, carregando faixas e cartazes em que pedem justiça e celeridade nas investigações. A caminhada teve início na Avenida Júlio Campos, a principal da cidade, e foi encerrada em frente ao fórum do município.

Ao G1, o pai do estudante, Vando Luna, afirmou que o ato foi uma forma de cobrar “lisura nas investigações” e garantir que o caso não seja esquecido.

“Queremos justiça, porque esse caso só tem uma versão, porque só ele [o major da PM] viu esse tiroteio na festa. As histórias não batem. Estamos cobrando lisura nas investigações e fizemos a passeata para chamar a atenção da Justiça, porque se não fizermos isso, o caso pode ser esquecido”, disse.

O crime



Renan Luna era da cidade de Água Boa, mas estudava engenharia elétrica em Bauru (SP). Segundo a polícia, ele foi morto quando saía de uma festa promovida pelo curso de engenharia civil da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) no Clube Campestre, em Nova Xavantina. O tiro teria atingido o universitário quando ele chegava ao seu carro.

A Polícia Civil de Nova Xavantina investiga o crime, assim como a PM, que instaurou inquérito policial militar para apurar o fato e as circunstâncias da participação do comandante na ocorrência.Major da PM deve ser ouvido sobre morte de estudante após festa em MT

Enviar para um amigo Imprimir
Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Acessar Versão Desktop
Sitevip Internet