Agência da Notícia

Portal Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 21 de Novembro de 2017

2 0
:
5 4
:
2 6

Últimas Noticias

Torpedos

Estrada do guardanapo

Está uma vergonha a estrada entre Espigão do Leste e Canabrava do norte, todo ano a mesma coisa e...

ONIBUS ESCOLAR

Há algum tempo abordei aqui mesmo um assunto de suma importância. Referente ao transporte escolar...

SAÚDE EM CONFRESA

Acho um absurdo o que Acontece com o Hospital em Confresa e com os PSF, pois a Sociedade não tem...

Enquete

Na sua opinião em 10 meses de governo, qual desses sete prefeitos está se saindo melhor?

Classificados

Lote Comercial Jardim do Edem

Cidade: confresa

Anunciante: Devande

Valor: 150.000,00

Home Studio (Estúdio de audio)

Cidade: Vila Rica

Anunciante: Ian

Valor: R$ 1800,00

Procuro Kitnet para Alugar

Cidade: Confresa

Anunciante: PAULO LANFRANCHI

Valor: a combinsr

Newsletter

Notícias / Geral

21 Abr 2017 - 08:29

Família e amigos de universitário morto ao sair de festa fazem protesto

Agência da Notícia com G1 MT

 Familiares e amigos do estudante Renan Luna, de 22 anos, fizeram um passeata pelas principais ruas e avenidas de Água Boa, a 736 km de Cuiabá, em protesto pela morte do jovem, que foi assassinado com um tiro na cabeça ao sair de uma festa universitária no último dia 9, em Nova xavantina, a 651 km da capital. O ato aconteceu na terça-feira (18).

O major da Polícia Militar Roosevelth Escolástico, que é comandante da 3ª Companhia de PM em Nova Xavantina, é suspeito de ter feito o disparo que matou o jovem. À Polícia Civil, ele negou ter atirado contra o jovem. Ao G1, ele afirmou ter feito disparos na festa universitária, mas disse que todos foram em direção ao solo.

egundo a família do estudante, cerca de 500 pessoas participaram do protesto, carregando faixas e cartazes em que pedem justiça e celeridade nas investigações. A caminhada teve início na Avenida Júlio Campos, a principal da cidade, e foi encerrada em frente ao fórum do município.

Ao G1, o pai do estudante, Vando Luna, afirmou que o ato foi uma forma de cobrar “lisura nas investigações” e garantir que o caso não seja esquecido.

“Queremos justiça, porque esse caso só tem uma versão, porque só ele [o major da PM] viu esse tiroteio na festa. As histórias não batem. Estamos cobrando lisura nas investigações e fizemos a passeata para chamar a atenção da Justiça, porque se não fizermos isso, o caso pode ser esquecido”, disse.

O crime



Renan Luna era da cidade de Água Boa, mas estudava engenharia elétrica em Bauru (SP). Segundo a polícia, ele foi morto quando saía de uma festa promovida pelo curso de engenharia civil da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) no Clube Campestre, em Nova Xavantina. O tiro teria atingido o universitário quando ele chegava ao seu carro.

A Polícia Civil de Nova Xavantina investiga o crime, assim como a PM, que instaurou inquérito policial militar para apurar o fato e as circunstâncias da participação do comandante na ocorrência.Major da PM deve ser ouvido sobre morte de estudante após festa em MT

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet