Agência da Notícia

Portal Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 21 de Novembro de 2017

2 1
:
0 7
:
0 3

Últimas Noticias

Torpedos

Estrada do guardanapo

Está uma vergonha a estrada entre Espigão do Leste e Canabrava do norte, todo ano a mesma coisa e...

ONIBUS ESCOLAR

Há algum tempo abordei aqui mesmo um assunto de suma importância. Referente ao transporte escolar...

SAÚDE EM CONFRESA

Acho um absurdo o que Acontece com o Hospital em Confresa e com os PSF, pois a Sociedade não tem...

Enquete

Na sua opinião em 10 meses de governo, qual desses sete prefeitos está se saindo melhor?

Classificados

Lote Comercial Jardim do Edem

Cidade: confresa

Anunciante: Devande

Valor: 150.000,00

Home Studio (Estúdio de audio)

Cidade: Vila Rica

Anunciante: Ian

Valor: R$ 1800,00

Procuro Kitnet para Alugar

Cidade: Confresa

Anunciante: PAULO LANFRANCHI

Valor: a combinsr

Newsletter

Notícias / Geral

17 Jul 2017 - 10:02

Governador sanciona lei que divulga direitos das pessoas com câncer

Todas as garantias asseguradas em lei aos pacientes deverão ser divulgadas nos sites oficiais dos órgãos públicos de MT

Rafael Costa/Assessoria de Gabinete

Agência da Notícia/Reprodução

 (Crédito: Agência da Notícia/Reprodução)
As pessoas com câncer poderão agora ter seus direitos disponíveis para conhecimento nos sites oficiais dos órgãos públicos de Mato Grosso. Trata-se de uma lei de autoria do vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), cuja sanção pelo governador Pedro Taques (PSDB) foi divulgada no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou nesta sexta-feira (14).

De acordo com a lei nº 10.565, os órgãos públicos de Mato Grosso promoverão a divulgação em seus sítios oficiais da rede mundial de computadores, de forma clara e de fácil acesso, dos direitos das pessoas com neoplasia maligna – câncer – mediante links ou interfaces de fácil constatação e acesso.

As informações a respeito dos direitos dos portadores de câncer deverão estar relacionadas a aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, isenção de Imposto de Renda (IR) nos proventos de aposentadoria para segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e isenção do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) quando dos efeitos da doença decorrer alguma deficiência.

Haverá também informações a respeito da isenção do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na compra de veículos, desde que esteja devidamente comprovado que dos efeitos do câncer houver alguma deficiência.

Os pacientes de câncer poderão também ter acesso aos direitos relacionados à quitação de casa própria, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), saques do Programa de Integração Social (PIS) e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), cirurgia plástica reparadora de mama, concessão de renda mensal vitalícia, andamento processual prioritário no Judiciário, preferência junto ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) e fornecimento de remédios pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Câncer no Brasil

O número de mortes no Brasil por causa de câncer aumentou 31% desde 2000 e chegou a 223,4 mil pessoas por ano no final de 2015. As estimativas foram publicadas em fevereiro deste ano pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que, em campanha para marcar o Dia Mundial do Câncer, apresentou um novo guia que visa estimular a descoberta da doença em um estágio ainda inicial e, assim, reverter essa expansão.

Os dados mantidos pela OMS apontam que, no início do século, 152 mil brasileiros morriam por ano da doença. Ao final de 2015, essa taxa chegou a 223,4 mil.

Hoje, o câncer é a segunda causa de mortes no País, superado apenas por doenças cardiovasculares.

Entre os tumores, o maior responsável pelas mortes é o câncer no sistema respiratório, com 28,4 mil casos em 2015. O câncer de cólon foi o segundo maior responsável por mortes, com 19 mil. Em terceiro lugar vem o tumor de mama, com 18 mil mortes em 2015 no Brasil. 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet