Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 19 de Outubro de 2018

0 1
:
2 8
:
1 9

Últimas Noticias

Torpedos

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Reposta ao Cidadão Portoalegrese

Não sei quem é vc. quanto ao fato narrado, é fato e nem todos sabem, por isso expus, mais muitos...

Enquete

Você já ouviu falar do trabalho ou alguma campanha do TCE no interior do Estado de MT?

Classificados

Stradinha

Cidade: Confresa

Anunciante: Ronaldo

Valor: 19.000, 00

S10 LS 2.4 cd c/ prestações

Cidade: Peixoto de Azevedo

Anunciante: Eduardo

Valor: 3500,00

Lote urbano

Cidade: Confresa - MT

Anunciante: Florinda Abadia de Souza

Valor: A combinar

Newsletter

Notícias / Agronegócio

12 Jan 2018 - 15:04

Superexpressão de gene melhora tolerância da alfafa

Agência da Notícia com Agrolink

Publicidade

A alfafa é uma importante leguminosa forrageira de grande valor. Por outro lado, o crescimento da alfafa será severamente afetado por um fornecimento inadequado de água, o que faz que a seca seja o fator ambiental abiótico mais importante que afeta a produção de alfafa. Para melhorar a tolerância à seca da alfafa, Guangshun Zhenga da Academia de Ciências da China superexpressou o gene AtEDT1 através da transformação mediada pelo Agrobacterium.

O tratamento do estresse por seca deu como resultado taxas de sobrevivência e biomassa mais altas, assim como uma menor perda nas plantas transgênicas. Além disso, as plantas de alfafa transgênica tinham uma maior tamanho estomático, mas uma densidade estomática reduzida, o que contribuía à redução de perda de água. Além disso, as plantas transgênicas exibiram sistemas de raízes mais extensos com longitudes de raízes mais grandes, peso e diâmetro de raiz que as plantas de afafa do tipo silvestre.

As plantas de alfafa transgênica tinham uma permeabilidade de membrana reduzida e uma expressão melhorada de genes sensíveis à seca em comparação com os tipos silvestres. Em experimentos de campo, as plantas cresceram melhor e mostraram um melhor rendimento de crescimento com um aumento de biomassa.

A expressão de AtEDT1 melhorou o crescimento e melhorou a tolerância à seca na alfafa. Este estudo proporciona um novo germoplasma de alfa para seu uso em programas de melhoramento de forragem e pode ajudar a aumentar a produção de alfafa em terras áridas.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet