Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 18 de Dezembro de 2018

2 0
:
0 2
:
0 5

Últimas Noticias

Torpedos

Cidadão revoltado

Já passou da hora da prefeitura de Confresa se pronunciar quanto à ÁGUAS DE CONFRESA pelo...

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Enquete

Na sua opinião, o novo presidente eleito Jair Bolsonaro deve manter o novo ou o antigo traçado da BR-158?

Campanha Publicitária

Classificados

Motoserra

Cidade: confresa

Anunciante: Maysla santos

Valor: 3.200

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

casa - setor Santa Luzia

Cidade: Confresa

Anunciante: Ana Paula

Valor: a combinar

Notícias / Agronegócio

13 Mar 2018 - 15:33

Biocombustíveis não devem inflacionar preço ao consumidor

Aumento de etanol na mistura com a gasolina deve ir a 40% em 2030

Agro Link

Publicidade

Os combustíveis não devem sofrer inflação com o aumento de biocombustíveis na mistura, como vem se especulando. A Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) se mostrou descontente com as críticas feitas pela imprensa ao funcionamento da Política Nacional de Biocombustíveis, mais conhecida como RenovaBio (Lei nº 13.576).  

O RenovaBio gerará um aumento gradual de etanol na mistura com a gasolina de até 40% em 2030. Segundo alguns veículos de comunicação, isso resultaria em um acréscimo de até R$ 0,06 por litro do combustível fóssil nas bombas. Tal afirmação constava no projeto original, mas foi vetada pelos próprios produtores de biocombustíveis ainda em dezembro de 2017, quando o texto foi sancionado pelo presidente da República, Michel Temer. 

O decreto, que ainda aguarda publicação, traz apenas orientações sobre o funcionamento do programa e não tem poder de aumentar percentuais de misturas. Segundo a Lei Nº 13.033, de 24 de setembro de 2014, o Poder Executivo poderá elevar o referido percentual de mistura até o limite de 27,5%, desde que constatada sua viabilidade técnica, ou reduzi-lo a 18%. Isso impossibilita que a inflação chegue a 40% via decreto. 

 É esclarecido que o programa não se configura como uma política de preços, mas sim como iniciativa de valorização dos benefícios gerados pelos diversos tipos de biocombustíveis. A iniciativa está alinhada ao compromisso de redução de emissão de gás carbônico que o Brasil assumiu na Conferência do Clima, trazendo ainda uma expectativa positiva em relação a retomada dos investimentos e crescimento da produção dos mais diversos biocombustíveis, independente de subsídios governamentais e renúncia fiscal. 

A iniciativa de desenvolvimento do projeto foi liderada pelo Ministério de Minas e Energia, com o apoio dos Ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, com a contribuição de diversos setores da cadeia produtiva de biocombustíveis.  

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet