Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 20 de Setembro de 2018

0 3
:
3 8
:
4 2

Últimas Noticias

Torpedos

Resposta ao Sr Lásaro

Discordo totalmente do que escreveu Sr Lásaro. A Polícia Militar, Conselho Tutelar e TJMT são...

Abandono TJMT/ e CONSELHO TUTELAR, E OUTROS

Vejo não só adolescentes, mais também as crianças abandonadas em PAN e CONFRESA-MT, até mesmo do...

Tráfico de drogas

Em atenção aos comentário feito pelo "Majestoso", viemos por meio deste informar que o NPM Luciara...

Classificados

Sítio

Cidade: Novo São Joaquim

Anunciante: Fernando nunes parreira

Valor: 165.000

CrossFox

Cidade: Vila Rica

Anunciante: Ferreira

Valor: 30.000

Deposito - Centro - 100²

Cidade: Confresa

Anunciante: LEONARDO

Valor: A Combinar

Newsletter

Notícias / Geral

13 Jun 2018 - 08:45

Produtores rurais de MT são autuados pelo Ibama por cultivar soja transgênica em área indígena

As multas aplicadas aos agricultores totalizam mais de R$ 129 milhões. Associações indígenas também foram autuadas e multadas em R$ 5 milhões.

G1-MT

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
rodutores rurais da região oeste de Mato Grosso foram autuados pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na sexta-feira (8), por arrendar terras indígenas e utilizá-la para cultivo de soja transgênica.

Os agentes de fiscalização autuaram 16 arrendatários, duas fazendas e cinco associações indígenas pela ilegalidade.

Foram aplicadas 44 multas aos agricultores, que totalizam mais de R$ 129 milhões.

Cerca de 16 mil hectares estariam sendo explorados ilegalmente nas terras dos povos Paresi, Tirecantinga, Utiariti, Manoki e Uirapuru. A área foi embargada pelo Ibama.

Segundo os agentes, durante a fiscalização não foi constatada a participação direta dos índios nas lavouras. No entanto, as associações indígenas administravam os recursos provenientes dos arrendamentos.

As cinco associações foram autuadas por cultivo ilegal de produtos transgênicos e por colaborar com a utilização indevida de recursos naturais, contrariando as normas previstas na constituição. Elas foram multadas e devem pagar mais de R$ 5 milhões.

De acordo com o artigo 231 da Constituição Federal e o artigo 22 do Estatuto do Índio, é proibido o uso de terras de reserva para qualquer atividade que não seja exclusivamente para a subsistência dos povos indígenas.

As autuações foram feitas nos municípios de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Sazepal, Campos de Júlio, Nova Lacerda e Brasnorte.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet