Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 19 de Fevereiro de 2019

1 8
:
2 2
:
2 8

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

PRECISANDO DE DINHEIRO?

Cidade: Confresa

Anunciante: Empréstimo Consignado e Crédito Pessoal

Valor: Qualquer valor que desejar

Notícias / Curiosidade:

13 Jun 2018 - 14:14

Cientistas desenvolveram um dispositivo que pode fazer água a partir do ar

Fatos desconhecidos

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

Publicidade

De acordo com os pesquisadores, a grande vantagem é que a estrutura molecular dá a ele uma superfície de contato maior. Dessa forma, as moléculas de água no ar são absorvidas como uma esponja durante a noite, quando a umidade no ar é maior. Quando as temperaturas se aquecem pela manhã, as moléculas de água são liberadas para um reservatório apenas usando a luz solar.

Testes realizados na cidade de Tempe, no Arizona, EUA, os pesquisadores notaram que o material não gera impurezas na água coletada. Durante os cinco dias de testes, em ciclos diários, foi possível coletar 250 ml de água por quilo. E tudo o que foi coletado pode ser imediatamente aproveitado, seja para consumo humano ou para outras finalidades, como agricultura.

Evelyn Wang, umas das autoras do estudo, afirma que os próximos passos é encontrar meios para otimizar o material para que ele se torne mais eficiente. "Esperamos ter um sistema capaz de produzir litros de água. Queremos ver água jorrando" disse Wang. Para o professor da Universidade da Califórnia, Yang Yang, a tecnologia é "perfeita".

"Isso oferece uma nova abordagem para resolver o problema de escassez de água em climas áridos. E, isso pode ter um impacto verdadeiro em áreas onde falta água", afirmou o professor.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet