Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 19 de Fevereiro de 2019

1 8
:
5 2
:
2 1

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

PRECISANDO DE DINHEIRO?

Cidade: Confresa

Anunciante: Empréstimo Consignado e Crédito Pessoal

Valor: Qualquer valor que desejar

publicidade

Notícias / Geral

10 Jul 2018 - 10:36

IBAMA flagra desmatamento e retirada de madeira ilegal em terra indígena no Araguaia

A apreensão dos instrumentos de crime é medida prioritária, cuja destruição pode ser adotada como medida administrativa.

Redação

Agência da Notícia/Reprodução

 (Crédito: Agência da Notícia/Reprodução)

Publicidade

Publicidade

O furto de madeira na terra indígena Xavante Areões, município de Nova Nazaré região do Araguaia, foi constatado por equipe uma do IBAMA na última semana. 

Nos dias de 04 a 05 de julho agentes do IBAMA promoveram uma incursão na terra indígena e identificaram diversos pontos de extração de madeira, com muitos ramais onde se observou movimentação recente de veículos pesados. No primeiro dia, pelo acesso da BR-158, um indivíduo foi preso cortando lascas para venda a cerâmicas locais e teve motocicleta e motosserra apreendidos. 

Já no segundo dia, a partir do acesso pela cidade de Nova Nazaré, mais dois indivíduos foram flagrados e conduzidos a delegacia de Água Boa. Com estes foram apreendidos motosserras e um trator. O volume de madeira era imensurável e cortado em pranchas, vigas e mourões. 

A pena para os crimes varia de 02 a 04 anos e a multa por danificar área especialmente protegidas é de 6.000,00 reais por hectare acometido. A apreensão dos instrumentos de crime é medida prioritária, cuja destruição pode ser adotada como medida administrativa na impossibilidade de retirada do bem do local da infração. O acesso a território indígena sem autorização da FUNAI também é crime aplicável. 

"A ação em terra indígena e coibição de ilícitos em seu interior, é em conjunto a proteção de outras áreas federais, a missão do IBAMA. É salutar expor que o território indígena é acima de tudo patrimônio nacional e bem de toda a coletividade, onde até mesmo os indígenas estão passíveis de investigação e punições", segundo o coordenador do IBAMA, Leandro Nogueira. 

A investigação de imóveis e empreendimentos comerciais recebedores de produto florestal ilegal também estão incluídos nas investigações.  

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet