Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 14 de Novembro de 2018

1 0
:
1 1
:
5 9

Últimas Noticias

Torpedos

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Reposta ao Cidadão Portoalegrese

Não sei quem é vc. quanto ao fato narrado, é fato e nem todos sabem, por isso expus, mais muitos...

Enquete

Na sua opinião quais são as prioridades do novo governador de MT ?

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

Dia 08/ 12 /2018 acontecerá o 5°leilão Direito de Viver, do hospital do Amor de Barretos!!

Cidade: NOVO SANTO ANTÓNIO-MT.

Anunciante: SANDRA MARACAIPE

Valor: a combinar

Casa

Cidade: Confresa

Anunciante: Joyce correia

Valor: 500

Newsletter

Notícias / Geral

11 Jul 2018 - 15:11

Servidores penitenciários de MT fazem paralisação de 48 horas por falta de efetivo

MT tem mais de 11 mil presos em 55 cadeias, penitenciárias e unidades prisionais. A principal reivindicação é a falta de servidores e a superlotação no sistema penitenciário.

Midianews

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

Os servidores do sistema penitenciário de Mato Grosso fazem uma paralisação de 48 horas a partir desta quarta-feira (11) em todas as unidades do estado.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Penitenciários (Sindspen-MT), a principal reivindicação é a falta de servidores e a superlotação no sistema penitenciário.

A categoria pede a convocação dos aprovados no último concurso público. Os servidores alegam que trabalham com o mesmo número de pessoas desde 2010. Outro ponto reivindicado é a atualização do adicional de insalubridade.

Segundo o sindicato, o governo havia estabelecido prazo de 15 dias para apresentar um cálculo e uma proposta de aumento, porém, o tempo expirou.

Mato Grosso tem mais de 11 mil presos no sistema prisional em 55 cadeias, penitenciárias e unidades prisionais.

Durante a paralisação, não deve haver:

atendimento aos advogados;
atendimento aos oficiais de Justiça (salvo alvará e mando de prisão de réu preso);
visitas;

assistências penais (educacionais, laborativas e religiosas);

atendimento de saúde (exceto urgência emergência);
recebimento de presos.

O protesto da categoria está previsto para ser encerrado na quinta-feira (12). A decisão foi tomada em assembleia geral do sindicato no dia 5 de julho.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso (Sejudh-MT) informou que durante a paralisação dos agentes penitenciários serão garantidos os funcionamentos de todos os serviços essenciais.

Os serviços incluem a ronda, guarita e vigilância, cumprimento de alvará de soltura; entrega de alimentação e medicamentos (sob prescrição médica); saídas para audiência admonitória e emergências médicas, banho de sol, recebimento de presos de outros estados e também aqueles advindos de audiências de custódia.

Em relação à convocação de aprovados no concurso, a Sejudh esclareceu que o chamamento dos integrantes do cadastro de reserva deve ser realizado respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, para tanto, a Procuradoria-Geral do Estado está concretizando um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministério Público Estadual que permita ao estado convocar a primeira turma dos aprovados ainda neste ano.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet