Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 20 de Setembro de 2018

0 3
:
5 7
:
1 9

Últimas Noticias

Torpedos

Resposta ao Sr Lásaro

Discordo totalmente do que escreveu Sr Lásaro. A Polícia Militar, Conselho Tutelar e TJMT são...

Abandono TJMT/ e CONSELHO TUTELAR, E OUTROS

Vejo não só adolescentes, mais também as crianças abandonadas em PAN e CONFRESA-MT, até mesmo do...

Tráfico de drogas

Em atenção aos comentário feito pelo "Majestoso", viemos por meio deste informar que o NPM Luciara...

Classificados

Sítio

Cidade: Novo São Joaquim

Anunciante: Fernando nunes parreira

Valor: 165.000

CrossFox

Cidade: Vila Rica

Anunciante: Ferreira

Valor: 30.000

Deposito - Centro - 100²

Cidade: Confresa

Anunciante: LEONARDO

Valor: A Combinar

Newsletter

Notícias / Geral

13 Set 2018 - 09:32

Em Confresa está sendo adotado a bandeira tarifária vermelha na conta de energia; entenda o que isso significa

As bandeiras adotadas são a verde, a amarela, a vermelha-patamar 1 e a vermelha patamar-2. Elas influenciam no valor final da conta de luz

Redação

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado no Brasil no ano de 2015. A partir de então, o valor da conta de energia pode variar dependendo de qual bandeira se encontra o fornecimento. Com as mesmas cores dos semáforos, as bandeiras são verde, amarela e vermelha.

O uso destas bandeiras funciona da seguinte maneira: quando adotada a cor verde, isso quer dizer, que as condições de geração de energia estão favoráveis, sendo assim, não há acréscimo na tarifa.

Se a bandeira que está em vigor for a amarela, isso significa que a geração de energia está menos favorável, então a tarifa terá um acréscimo de R$ 0,010 para cada quilowatt-hora (kWh) consumidos.

Na bandeira vermelha - Patamar 1, as condições para a geração de energia estão mais custosas, assim a tarifa sofre acréscimo de R$ 0,030 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

No caso da bandeira vermelha - Patamar 2, as condições estão ainda mais custosas para a produção de energia, com isso, a tarifa sofre acréscimo de R$ 0,050 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

Os usos das bandeiras tarifárias foram adotados, porque a maior parte da energia produzida no Brasil vem das hidrelétricas. Em alguns períodos do ano, devido à estiagem, os reservatórios tendem a baixar e aciona-se cada vez mais as termelétricas, que têm custo de produção mais caro.

Na prática, funciona assim. Digamos que em sua casa, seja consumido 60 kWh de energia por mês, se cada kWh custa R$0,53, a conta final deve vir em torno de R$ 31,80, esse valor pode variar, pois estamos levando em conta aqui, apenas os kWh consumidos, e uma conta de energia possui outras taxas.

Pegando esse mesmo valor de consumo (60 kwh), quando a tarifa está na bandeira vermelha- patamar 2, cada kWh saí a R$ 0.61, sendo assim, a conta final seria R$36.60, lembrando mais uma vez, que estamos levando em consideração apenas os kWh consumidos.

Com esse exemplo, pode-se entender porque, ás vezes, mesmo sem aumentar o consumo sua conta de energia está vindo mais cara. Na tarifa que é entregue pela fornecedora de energia, vem apontado em qual bandeira está o fornecimento em sua cidade. Em Confresa, por exemplo, está sendo adotada a bandeira vermelha- patamar 1. 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet