Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 15 de Dezembro de 2018

1 6
:
3 2
:
1 0

Últimas Noticias

Torpedos

Cidadão revoltado

Já passou da hora da prefeitura de Confresa se pronunciar quanto à ÁGUAS DE CONFRESA pelo...

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Enquete

Na sua opinião, o novo presidente eleito Jair Bolsonaro deve manter o novo ou o antigo traçado da BR-158?

Campanha Publicitária

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

casa - setor Santa Luzia

Cidade: Confresa

Anunciante: Ana Paula

Valor: a combinar

LOTE DE ESQUINA COM 2 CASAS

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Delcio Pedro Kremer

Valor: 450,00

Notícias / Agronegócio

11 Out 2018 - 08:08

Área brasileira de arroz diminuiu quase 30% na década

“Apesar da diminuição da área, o Brasil continua sendo o maior produtor mundial de arroz fora da Ásia”

AGROLINK

Publicidade

Um relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos indicou que a área das lavouras de arroz do Brasil diminuiu cerca de 30% na última década. A partir desse dado, o Departamento informa novamente que a produção do grão brasileiro teve uma ligeira queda na safra de 2017/2018. 


“A produção de arroz branqueado do ano de 2017/2018 (abril de 2018 - março de 2019) é estimada em 8,2 milhões de toneladas, uma ligeira queda de 2% em relação a 2016/2017. No ano de mercado de 2018/2019, a produção de arroz branqueado está prevista para permanecer relativamente inalterada em 8,16 milhões de toneladas, com base em uma previsão estática para a área e os rendimentos normais”, diz o texto. 

Nesse cenário, mais de 70% da produção de arroz do Brasil está no sul do estado do Rio Grande do Sul, onde o arroz é revolvido com soja para manter a qualidade do solo. Por esse motivo, os analistas acreditam que é improvável que a área encolha muito mais sem interferir no padrão de rotação de culturas. “Apesar da diminuição da área, o Brasil continua sendo o maior produtor mundial de arroz fora da Ásia”, informa o USDA. 

O relatório indica também que as exportações do ano de mercado de 2017/2018 estão estimadas em 900 mil de toneladas, cerca de 8,4% maior do que em 2016/2017. O elevado nível das exportações deve-se, pelo menos em parte, ao apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que autorizou o uso de dois programas para sustentar a queda dos preços do arroz. 

“No total, o governo brasileiro gastou mais de US$ 8 milhões em taxas de câmbio atuais (31 milhões de reais). Os preços do mercado subiram 28,5% desde o seu ponto mais baixo em março”, conclui o texto.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet