Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 19 de Março de 2019

Publicidade
2 3
:
5 5
:
4 9

Últimas Noticias

Torpedos

Br 158 120 km já

venho aqui chamar a atenção de nossos representantes para que seja cobrado o asfaltamento com...

Colaborador

Quero deixar aqui meu comentário não é só a dona Gé que está trabalhando para os órgãos públicos...

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

Enquete

Qual é sua avaliação referente ao Governo de MT, Mauro Mendes ?

Campanha Publicitária

Classificados

Fazenda

Cidade: Santa Terezinha

Anunciante: Raimundo

Valor: 240.000,00

TERRENO URBANO

Cidade: ALTO ARAGUAIA

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 30.000,00

FAZENDA 100 ALQUEIRES PARA GADO

Cidade: TERRA NOVA DO NORTE MT

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 2.500.000,00

Notícias / Política

9 Jan 2019 - 11:50

Em reunião com Governo, agro pede tempo para discutir Fethab

Mendes disse que novo Fethab destinará R$ 500 mi à infraestrutura e desagradou setor

MidiaNews

Publicidade

Publicidade

Lideranças do agronegócio pediram que o Governo do Estado promova um debate com o setor antes de colocar em tramitação o projeto que une os Fethabs 1 e 2. 
 
Representantes do setor encontraram na terça-feira (08) com o secretário de Fazenda Rogério Gallo, o vice-governador Otaviano Pivetta, e o chefe da Casa Civil Mauro Carvalho, para conhecer a medida.
 
 
É preciso que haja uma discussão maior sobre o tema, sob pena de arcarmos com a criação de um imposto que será permanente e com apenas 35% previstos para investimento
“Vamos avaliar a proposta sugerida e contribuir com números e argumentos, até porque a atividade agropecuária de Mato Grosso já é taxada e não há o retorno como deveria ocorrer. É preciso que haja uma discussão maior sobre o tema”, afirmou o presidente da Famato (Federação da Agropecuária de Mato Grosso), Normando Corral.
 
Ao todo, os dois fundos arrecadam pouco mais de R$ 1,4 bilhão. O Fethab 1 incide sobre a soja, algodão, gado, madeira e óleo diesel e gera cerca de R$ 900 milhões por ano. Já o Fethab 2 incide sobre a comercialização de soja, algodão e gado somando uma arrecadação anual de aproximadamente R$ 500 milhões.
 
Conforme Mendes já avisou, R$ 500 milhões dos recursos obtidos serão investidos em infraestrutura. O restante deverá ter livre uso para o pagamento de diversas obrigações do Executivo.
 
Desta forma, pouco mais de 35% do recurso seria destinado a sua finalidade inicial.
 
Uma contraproposta deve ser estudada pelo Fórum Agro MT, que é composto pela Famato, Aprosoja, Ampa, Acrimat, Acrismat e Aprosmat.
 
“É preciso que haja uma discussão maior sobre o tema, sob pena de arcarmos com a criação de um imposto que será permanente e com apenas 35% previstos para investimento em infraestrutura, o que deveria ser a maior finalidade do Fethab”, disse Corral.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet