Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 20 de Janeiro de 2019

1 9
:
2 7
:
3 5

Últimas Noticias

Torpedos

Cidadão revoltado

Já passou da hora da prefeitura de Confresa se pronunciar quanto à ÁGUAS DE CONFRESA pelo...

lucas do Pan

Ola gente vamos ver se o novo governo do MT vai construir o nosso hospital aqui no pan. OU É SÓ...

ONDA DE FURTOS

Pessoal já está mais que na hora de pegar esses meliantes que andam roubando em nossa cidade, já...

Classificados

Lote

Cidade: Confresa

Anunciante: Leandro

Valor: 18.000,000

saveiro g2

Cidade: confresa

Anunciante: Lucas

Valor: 6.000

Kitnet

Cidade: Confresa mt

Anunciante: Verônica Nascimento

Valor: A combinar

Notícias / Política

10 Jan 2019 - 17:20

Governo Mendes propõe redução de R$ 64 milhões no duodécimo

Conforme texto do Executivo, maiores quedas serão nos repasses à Assembleia Legislativa e ao TCE

MidiaNews

Publicidade

Publicidade

O governador Mauro Mendes (DEM) entregou aos deputados estaduais na manhã desta quinta-feira (10), o substitutivo da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019, prevendo uma redução de pouco mais de R$ 64 milhões no que diz respeito ao duodécimo dos Poderes em relação ao ano passado.
 
Conforme o texto elaborado por Mendes, a maior diferença será no repasse à Assembleia Legislativa, em que é proposta uma redução de 7%, passando de R$ 533 milhões para R$ 500 milhões.
 
Logo após, aparece o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), com uma proposta de redução de 5% no repasse. O órgão teria R$ 344 milhões de duodécimo este ano, frente a R$ 360 milhões em 2018.
 
Para a Defensoria Pública Estadual, o governador prevê a redução de 2,8% no repasse, saindo de R$ 142 milhões, no ano passado, para R$ 138 milhões, em 2019.
 
Já o Judiciário e o Ministério Público tiveram os menores cortes: 0,5% e 0,4%, respectivamente.
 
Pela proposta, Judiciário sairia de um duodécimo de R$ 1,495 bilhão para R$ 1,486 bilhão, enquanto que o MPE passaria de R$ 459,5 milhões para R$ 457,6 milhões.
 
O projeto já está em tramitação na Assembleia Legislativa.
 
O governador tem afirmado que os cortes estão sendo realizados como forma de conter a crise econômica no Estado. 
 
Ele também já elaborou uma reforma administrativa que será apreciada pelo Legislativo e que prevê, entre outros pontos, redução no número de secretarias do Estado, extinção de empresas públicas, além de cortes de servidores comissionados e contratados. 

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet