Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 20 de Abril de 2019

0 1
:
5 3
:
1 8

Últimas Noticias

Torpedos

Baiano

O que Dr Eugênio em três meses de mandato já fez o que o baiano filho em 4 ano fez

praça do camilão

VENHO PEDIR AOS ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PRAÇA DO CAMILÃO. O DESCASO QUE ELA SE ENCONTRA. O ÚNICO...

DESCASO PUBLICO

Caros amigos eleitores do baixo e norte Araguaia, enquanto não houver um conjunto de prefeitos para...

Enquete

Na sua opinião, quais são as prioridades para o Município de Confresa MT .

Classificados

Vendo ágio do lote com casa apenas levantada as paredes para assumir parcelas de 340.

Cidade: Confresa

Anunciante: Jaime Borges

Valor: 15.000.00

Rodistar agressiva 6800wats

Cidade: confresa MT

Anunciante: Marcos dione de souza

Valor: 500,00

Procura-se casa para alugar

Cidade: Confresa

Anunciante: Morgana

Valor: 600,00

Notícias / Agronegócio

31 Jan 2019 - 09:13

Estimativa é de alta de 2,21% para o PIB do agronegócio em 2018

No acumulado de janeiro a outubro, o cenário seguiu negativo para a renda do setor, com queda de 0,62%. A pressão segue vindo do ramo pecuário

Datagro

Publicidade

Publicidade

O PIB do Agronegócio Brasileiro recuou 0,16% em outubro de 2018, segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). No acumulado de janeiro a outubro, o cenário seguiu negativo para a renda do setor, com queda de 0,62%. A pressão segue vindo do ramo pecuário.

Segundo pesquisadores do Cepea/CNA, o desempenho negativo da renda gerada no agronegócio em 2018 está ligado à elevação de custos de produção nos segmentos primários agrícola e pecuário e às quedas principalmente relacionas à demanda verificadas em diversas atividades do ramo pecuário.

De acordo com levantamentos do Cepea/CNA, o ramo pecuário registrou queda de 1,18% em outubro, enquanto o agrícola cresceu 0,26% no mês. No ano (de janeiro a outubro), os movimentos são na mesma direção, com recuo de 10,90% para o pecuário e alta de 3,85% para o agrícola.

No ramo pecuário, a demanda interna enfraquecida e o fechamento de importantes mercados externos destinos da carne - bovina, suína e de aves - do Brasil influenciaram os preços com maior intensidade ao longo do ano.

Porém, a disputa comercial entre China e Estados Unidos, além do câmbio favorável à elevação da competitividade da proteína brasileira no mercado externo, surtiu efeitos favoráveis às exportações da carne brasileira desde setembro, notadamente com destinação a mercados asiáticos, o que resultou em certa sustentação de preços de outubro (no acumulado, porém, o resultado segue negativo).

O segmento primário do ramo pecuário também sofreu impactos do incremento de custos de produção, com destaque para a elevação do preço do milho no período. Quanto ao ramo agrícola, apesar da recuperação dos preços ao longo de 2018, a esperada elevação na produção e o incremento nos custos, com destaque para os preços dos fertilizantes e do diesel, ainda mantêm o segmento primário com renda baixa no ano.

As projeções para 2018 do PIB-volume do agronegócio, calculado pelo critério de preços constantes, seguem apontando crescimento, em todos os segmentos. O PIB-volume do agronegócio deve crescer 2,21% em 2018, com altas de 5,31% para insumos, de 0,97% para o segmento primário, de 2,33% para a agroindústria e de 2,56% para os agrosserviços.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet