Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 23 de Fevereiro de 2019

0 9
:
4 1
:
1 0

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

publicidade

Notícias / Agronegócio

2 Fev 2019 - 09:41

Pequenos e médios produtores terão mais R$ 6 bi em crédito rural

A principal medida aprovada foi a alocação adicional de recursos para operações de custeio agrícola e pecuário no âmbito do Pronaf e do Pronamp

Avisite

Publicidade

Publicidade

O Conselho Monetário Nacional (CMN) confirmou, em sua reunião, alterações na legislação com o objetivo de direcionar recursos para o financiamento a pequenos e médios produtores rurais. A principal medida aprovada foi a alocação adicional de recursos para operações de custeio agrícola e pecuário no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

Segundo o Banco Central (BC), essa medida deve assegurar cerca de R$ 6 bilhões em novos recursos para os pequenos e médios produtores. A alocação de recursos adicionais tem caráter temporário, com vigência entre 1º de fevereiro e 30 de junho de 2019.

Há também uma mudança nas regras de financiamento agrícola com recursos das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Essa mudança permite que os recursos captados via LCA alocados para o crédito rural possam ser aplicados em condições livremente pactuadas entre as partes. Segundo o BC, a instituição financeira vai discutir diretamente com o produtor as taxas do instrumento.

Antes, 35% das operações de LCA tinham que se direcionadas para operações rurais. Desse percentual, o banco tinha que contratar 40% até uma taxa de juros de 8,5% ao ano. Segundo o BC, esse limite fazia com que os bancos procurassem operações com risco reduzido. "Na hora que você deixa essa taxa para o mercado fazer, você permite que o agente e o produtor rodem muito mais livremente", disse Claudio Filgueiras, chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro do BC (Derop).

As mudanças aprovadas ontem, informou Filgueiras, fazem parte das discussões com vistas a um novo modelo de fomento à agricultura, com foco nos pequenos e médios produtores. “Estamos permitindo que produtores tenham mais recursos para concluir a safra”, disse.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet