Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 23 de Fevereiro de 2019

1 0
:
5 0
:
3 2

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

Notícias / Curiosidade:

11 Fev 2019 - 09:20

Entenda porque esse cara implantou uma antena na cabeça

fatos desconhecidos

Publicidade

Publicidade

 

O mundo não para de evoluir tecnologicamente, nos obrigando a mudar e a nos reciclar o tempo inteiro. Se tudo muda muito rápido em um período curto de tempo, imagina como todas as coisas estarão daqui uma década ou mais?

Mas existem algumas pessoas que parecem ter saído direto do futuro. Elas nos forçam a entender a tecnologia em um nível muito mais profundo. Esse é o caso do britânico Neil Harbisson, chamado de primeiro ativista ciborgue do Planeta Terra.

Ele ganhou destaque na mídia quando decidiu implantar, em seu crânio, uma antena especial. Quer entender essa história direito? A Fatos Desconhecidos vai te mostrar.

Um homem e sua antena

Neil Harbisson nasceu com acromatopsia, ou seja, incapacidade de distinguir cores. Para o jovem, o mundo era constantemente cinza, sem nenhum pouco de cor. Pior do que isso, essa característica não possui tratamento ou cura.

Por isso, aos 21 anos de idade, ele se juntou a um grupo de cientistas para trabalhar em um "olho eletrônico". Esse artefato é capaz de detectar cores, definir uma frequência e enviar essas informações para um chip especial, localizado na cabeça do jovem.

Esse equipamento é, na verdade, uma antena. Ela foi instalada no tecido ósseo do crânio de Neil, em 2004. Esse dispositivo é capaz de enviar as cores para a cabeça de Neil, transformando-as em sons.

Música e cores

Além de conseguir converter as cores em sons, ele também é capaz de transformar o som em cores. Ou seja, ele podia fazer uma salada de cores e sons. Por exemplo, a sinfonia de Mozart pode ser traduzida em um espectro sonoro, e todo discurso também pode ser ouvido, mas também visto.

"Eu me senti como um cyborg, porque percebi que o dispositivo na minha cabeça não é mais um dispositivo, mas uma parte do meu corpo, uma continuação dos meus sentimentos", diz Neil.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que também quer ouvir as cores, aquele abraço.


Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet