Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 23 de Fevereiro de 2019

0 9
:
4 1
:
4 2

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

publicidade

Notícias / Geral

12 Fev 2019 - 08:59

Servidores de MT paralisam as atividades por 24 horas nesta terça

Eles exigem salário integral até dia 10, garantia ao RGA e o não aumento da alíquota previdenciária

MidiaNews

Publicidade

Publicidade

Os servidores estaduais ligados a ao menos cinco sindicatos de Mato Grosso vão paralisar as atividades por 24 horas nesta terça-feira (12). Entre as categorias envolvidas no ato, estão a dos professores e dos servidores da área da Saúde.
 
Os trabalhadores protestam contra o parcelamento do salário e do 13º e pedem garantia ao pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) e o não reajuste da contribuição previdenciária.
 
Em Cuiabá a concentração será na frente do Tribunal Regional do Trabalho  (TRT), no Centro Político Administrativo, às 14h. A ação ainda deve acontecer em cidades polos no interior.
 
Conforme o Fórum Sindical - entidade que reúne vários sindicatos -, os servidores da Segurança Pública não confirmaram a paralisação, mas farão assembleia. Pela legislação, a Polícia Militar é proibida de fazer greve.
 
Entre os que já anunciaram a paralisação, estão o Sindicato dos Servidores do Meio Ambiente de Mato Grosso (Sintema), Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig), Sindicato Servidores Públicos do Desenvolvimento Econômico Social (Sindes), Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde de Mato Grosso (Sisma) e o Sindicado dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). 
 
“Não aceitaremos mais atrasos. E mesmo se alguns receberem por faixa, o espírito de solidariedade da nossa categoria será o diferencial de todos na luta por mais respeito. E diante disso os quase 6 mil servidores públicos da Saúde deliberaram pela construção da greve por tempo indeterminado”, disse o sindicalista Oscarlino Alves, presidente Sisma.
 
Na última semana, o governador Mauro Mendes (DEM) sancionou medidas que visam o equilíbrio financeiro do Estado. Alguns dos pontos não agradaram servidores.
 
Um dele é acerca da concessão da RGA. Com a nova legislação, a correção salarial fica condicionada à existência de capacidade financeira do Estado. 
 
Entre as medidas de Mendes que desagradam aos servidores, estão a alteração nas regras do MT Prev e a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) Estadual.
 
Ainda é alvo de demanda o escalonamento salarial, que vem sendo praticado pelo Executivo desde o ano passado. 
 
Nesta segunda-feira (11), todos os servidores do Estado receberam até R$ 5,2 mil. O restante da folha será quitado em mais duas parcelas - dia 14 e 25 de fevereiro.
 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet