Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 23 de Fevereiro de 2019

Publicidade
0 9
:
3 9
:
3 3

Últimas Noticias

Torpedos

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

FALTA DE IGUALDADE.!!!

Vejo esse Colégio Militar Racista e preconceituoso veja isso "I-50% (cinquenta por cento) para ...

confresa e nossa ou de politicos

ENTÃO COMO JÁ DISSE OUTRAS VEZES EU SOU FUNCIONÁRIO PÚBLICO DE CINFRESA DESDE O SEGUNDO MANDADO DO...

Campanha Publicitária

Classificados

CASA

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A COMBINAR

Gran Siena actrotive

Cidade: Canabrava do Norte mt

Anunciante: Vinicius

Valor: 35.000

mão de oba

Cidade: Confresa MT

Anunciante: Antonio Carlos

Valor: A combinar

Notícias / Eleições 2014

12 Fev 2019 - 15:12

Comando da PM demite policiais envolvidos em homicídios

O crime teria sido motivado porque a vítima não teria entregado drogas ao acusado.

Mídia News

Publicidade

Publicidade

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis, demitiu das fileiras da corporação os policiais W.H.S.R., L.M.B., O.R.G., J.C.N.G. e R.V.S.
 
As demissões foram publicadas no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12).
 
O.R.G. e J.C.N.G são acusados de estar envolvidos no assassinato de três pessoas em Cáceres, em 2009.
 
O crime foi efetuado com disparos de arma de fogo, por motivação torpe e mediante promessa de recompensa e utilização de dissimulação. As vítimas foram identificadas como Edinaldo Frazão Bezerra, Alex Sandro Lopes de Araújo e Henrique Francisco Lopes.
 
Segundo os autos, as vítimas teriam vendido aos policiais três chácaras na região e, como pagamento, receberiam 20 quilos de cocaína.
 
Segundo o Ministério Público Estadual, eles contrataram uma terceira pessoa para vigiar a chácara na data da execução dos homicídios e auxiliar no transporte e ocultação dos corpos.
 
Já R.V.S. foi condenado por matar Francisco Marinho, em dezembro de 2009, em Peixoto de Azevedo.
 
Na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) consta que o policial aguardava, escondido em uma construção, a vítima retornar para casa junto com a companheira quando fez os disparos que causaram a morte de Francisco.
 
O acusado confessou a autoria dos disparos. Ele disse que os dois entraram em luta corporal, pegou a arma que estava na mão da vítima e atirou.
 
O crime teria sido motivado porque a vítima não teria entregado drogas ao acusado.
 
Os soldados W.H.S.R. e, L.M.B. não têm envolvimentos em assasinatos. W., foi demitido por não ter passado no teste de aptidão física. Ele chegou a entrar na Justiça contra o Estado para desqualificar sua prova, no entanto não conseguiu.
 
A portaria não informa por qual motivo L.M.B. foi demitido de suas funções.
 
Os cincos têm um prazo de cinco dias, a partir de hoje, para entregarem os fardamentos, apetrechos e armas de fogo que estejam em suas posses.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet