Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 18 de Março de 2019

2 0
:
3 5
:
4 9

Últimas Noticias

Torpedos

Br 158 120 km já

venho aqui chamar a atenção de nossos representantes para que seja cobrado o asfaltamento com...

Colaborador

Quero deixar aqui meu comentário não é só a dona Gé que está trabalhando para os órgãos públicos...

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

Enquete

Qual é sua avaliação referente ao Governo de MT, Mauro Mendes ?

Campanha Publicitária

Classificados

Fazenda

Cidade: Santa Terezinha

Anunciante: Raimundo

Valor: 240.000,00

TERRENO URBANO

Cidade: ALTO ARAGUAIA

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 30.000,00

FAZENDA 100 ALQUEIRES PARA GADO

Cidade: TERRA NOVA DO NORTE MT

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 2.500.000,00

publicidade

Notícias / Geral

6 Mar 2019 - 09:34

Aeroporto de ''discos voadores'' em MT é destaque na Record Nacional

Mato Grosso aprova lei para construção de aeroporto de discos voadores, diz reportagem

24 Horas News

Publicidade

Publicidade

 

Os constantes relatos sobre objetos voadores não identificados, em Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá), fizeram com que o então vereador do Município, Valdon Varjão, já falecido, decidisse criar um local destinado a possíveis pousos de discos voadores. E foi um dos temas de Leis 'estranhas' que existe no Brasil.

O decreto sobre a criação do lugar, intitulado Discoporto, foi assinado em setembro de 1995, após ser aprovado por unanimidade na Câmara do Município.

Classificada por muitos como loucura, a criação inusitada teve repercussão em todo o País e até mesmo internacional. A novidade, que era motivo de chacota, juntou-se a outros atrativos turísticos do Município — como cachoeiras, o mirante do Cristo e serras consideradas místicas — e tornou-se um dos cartões de visitas de Barra do Garças.

O Discoporto foi criado em uma parte do Parque Estadual da Serra Azul, que possui 11 mil hectares, em uma área onde eram praticados treinamentos de motocross.

Conforme a Prefeitura do Município, os recursos para os itens do Discoporto foram doados por Varjão, que concedeu duas antenas parabólicas de sua empresa, além dos outros objetos. Segundo a Secretaria de Turismo de Barra do Garças, não houve emprego de dinheiro público.

Além dos relatos sobre as constantes aparições de objetos não identificados no céu de Barra do Garças, outro motivo que também fez com que o então vereador criasse o aeroporto foi o turismo ufológico do Município. Em razão de outras diversas manifestações e fenômenos considerados estranhos, a cidade recebe, há décadas, diversas pessoas e eventos sobre ufologia e outros fenômenos.

Veja reportagem da TV Record

Veja também Varjão no Jô Soares

 

 


Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet