Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 18 de Março de 2019

2 0
:
5 5
:
2 0

Últimas Noticias

Torpedos

Br 158 120 km já

venho aqui chamar a atenção de nossos representantes para que seja cobrado o asfaltamento com...

Colaborador

Quero deixar aqui meu comentário não é só a dona Gé que está trabalhando para os órgãos públicos...

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

Enquete

Qual é sua avaliação referente ao Governo de MT, Mauro Mendes ?

Classificados

Fazenda

Cidade: Santa Terezinha

Anunciante: Raimundo

Valor: 240.000,00

TERRENO URBANO

Cidade: ALTO ARAGUAIA

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 30.000,00

FAZENDA 100 ALQUEIRES PARA GADO

Cidade: TERRA NOVA DO NORTE MT

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 2.500.000,00

publicidade

Notícias / Agronegócio

13 Mar 2019 - 09:30

Argentina será o segundo maior exportador de milho

País vizinho deve exportar 1 milhão de toneladas a mais do que o Brasil

Agrolink

Publicidade

Publicidade

Argentina voltará a ocupar o segundo lugar como exportador mundial de milho neste ano, deslocando o Brasil, sendo que o primeiro colocado nesse ranking são os Estados Unidos. Foi isso que informou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em seu relatório mensal sobre oferta e demanda de grãos em nível mundial.

Para a Argentina, a agência elevou as exportações de cereais de 29 para 30 milhões de toneladas, superando o Brasil, que estaria vendendo para o mundo um volume de 29 milhões de toneladas. No ciclo 2017/2018, o Brasil exportou 25,4 milhões de toneladas de milho, enquanto a Argentina vendeu 20,3 milhões de toneladas. Já em 2016/2017, enquanto o Brasil exportou 31,6 milhões de toneladas, o milho argentino representou 26 milhões de toneladas.

Em relação à estimativa de produção, o USDA calculou a colheita argentina em 46 milhões de toneladas, uma recuperação frente aos 32 milhões de toneladas do último ciclo afetado pela seca. Para o Brasil, que tem um grande consumo interno, estima-se a coleta em 94,50 milhões de toneladas.

Em relação ao milho da argentina, a troca de grão de Buenos Aires, que fornece uma colheita de 45 milhões de toneladas. De acordo com relatório do Ministério da Fazenda, as exportações de milho chegariam a US $ 4874 milhões neste ano, um aumento de 13% em relação a 2018. Para o governo, seria o maior valor desde 2013.

De qualquer forma, em setembro passado, no meio das necessidades fiscais, o governo reimplantou as retenções para o milho com o esquema de US$ 4 por dólar exportado, equivalente a uma taxa em torno de 10%, dizem consultores argentinos.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet