Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 24 de Março de 2019

1 6
:
1 9
:
5 8

Últimas Noticias

Torpedos

Br 158 Araguaia ?

fico me perguntando qual é a ideia destes políticos inites que ficam segurando o progresso de nossa...

Br 158 120 km já

venho aqui chamar a atenção de nossos representantes para que seja cobrado o asfaltamento com...

Colaborador

Quero deixar aqui meu comentário não é só a dona Gé que está trabalhando para os órgãos públicos...

Classificados

Fazenda

Cidade: Santa Terezinha

Anunciante: Raimundo

Valor: 240.000,00

TERRENO URBANO

Cidade: ALTO ARAGUAIA

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 30.000,00

FAZENDA 100 ALQUEIRES PARA GADO

Cidade: TERRA NOVA DO NORTE MT

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 2.500.000,00

Notícias / Geral

15 Mar 2019 - 08:48

Vereadores aprovam taxação de transporte com Uber em Cuiabá

Na mesma sessão, Câmara Municipal aprovou a regulamentação do serviço na Capital

Mídia News

Reprodução

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Misael Galvão (Crédito: Reprodução)

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Misael Galvão

Publicidade

Publicidade

A Câmara de Cuiabá aprovou na manhã desta quinta-feira (14) o projeto de autoria do Executivo que regulamenta o serviço de transporte de passageiros individual (Uber e 99Pop) e estabelece normas e deveres dos prestadores de serviços.

 

Foram 17 votos a favor e 5 contra o projeto de regulamentação. Já o projeto de taxação, que prevê a cobrança de R$ 155 de taxa de vistoria dos veículos e uma taxa de 5 centavos por quilômetro rodado teve 13 votos a favor e 8 contra. 

 

Votaram contra os dois projetos, os vereadores Marcelo Bussiki, Diego Guimarães (PP), Abílio Junior (PSC), Felipe Wellaton (PV) e Dilemário Alencar (Pros).

 

Segundo o Executivo, a vistoria seria uma forma de “verificar a adequação das normas estabelecidas pelo poder público, bem como as condições de segurança e higiene e outras condições necessárias a prestação do serviço”.
 

A sessão teve pouco mais de cinco horas de duração e foi marcada por polêmicas e até bate-boca entre vereadores que tinham posicionamentos distintos sobre a proposta.

 

A sessão foi acompanhada por taxistas que estavam nas galerias da Casa e comemoraram a aprovação do projeto. 

 

Emenda rejeitada

 

Por maioria, os vereadores acataram um parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e rejeitaram projeto de emenda à lei, de autoria do vereador Marcelo Bussiki (PSB), que tornava obrigatória a implantação de ponto de parada para os motoristas dos serviços. 

 

Segundo Bussiki, a intenção era minimizar o impacto da regulamentação para o motorista de aplicativo, além de melhorar o serviço ao cidadão.

 

“Como já foi aprovada a taxação do Uber e uma regulamentação semelhante ao que é feito com o táxi, contra nossa vontade, nada mais justo do que oferecer as mesmas condições de atendimento ao passageiro com o mínimo que são os pontos de parada. Por isso apresentei a emenda que garantiria, acima de tudo, condições de trabalho e bem-estar do passageiro”, disse.

 

No entanto, a emenda de Bussiki foi barrada na Comissão de Constituição sob um argumento errôneo, segundo o vereador. Isto porque o presidente da CCJ, vereador Lilo Pinheiro (PRB), deu parecer contra a emenda sob o argumento de que não foi cumprido o Regimento Interno que prevê a necessidade de nove assinaturas à apresentação e votação em plenário.

 

Contudo, segundo Bussiki, não há necessidade de assinaturas no caso de emendas, que são apresentadas em projetos analisados na Ordem do Dia. 

 

O parecer contrário à emenda de Bussiki teve 14 votos a favor e 4 contra. Por isso, a emenda foi arquivada. “Uma pena que foi tolhido o procedimento correto nessa Casa de Leis. O regimento interno precisa ser cumprido de maneira correta e não em benefício de ninguém. Mais uma vez a Câmara de Cuiabá faz um papel vergonhoso”, lamentou o vereador.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet