Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Segunda-feira 18 de Março de 2019

2 0
:
5 1
:
5 7

Últimas Noticias

Torpedos

Br 158 120 km já

venho aqui chamar a atenção de nossos representantes para que seja cobrado o asfaltamento com...

Colaborador

Quero deixar aqui meu comentário não é só a dona Gé que está trabalhando para os órgãos públicos...

Agenora na Educação

Eu vi a Agenora na Prefeitura ontem, lá na Educação. Mas a justiça não proibiu??? Pelo jeito ela...

Enquete

Qual é sua avaliação referente ao Governo de MT, Mauro Mendes ?

Classificados

Fazenda

Cidade: Santa Terezinha

Anunciante: Raimundo

Valor: 240.000,00

TERRENO URBANO

Cidade: ALTO ARAGUAIA

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 30.000,00

FAZENDA 100 ALQUEIRES PARA GADO

Cidade: TERRA NOVA DO NORTE MT

Anunciante: CLAYTON REGIS CARNIEL

Valor: 2.500.000,00

Notícias / Polícia

15 Mar 2019 - 13:00

Produtor rural denunciado por morte de engenheiro agrônomo consegue cela especial

Olhar Direto

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)

Publicidade

Publicidade

O juiz da Comarca de Porto dos Gaúchos acatou o pedido da defesa e manteve o produtor rural, Paulo Faruk De Morais, preso em cela especial na unidade prisional do município. Ele é denunciado por matar o engenheiro agrônomo, Silas Henrique Palmieri Maia, de 33 anos, no distrito de Novo Paraná, no último dia 18 de fevereiro.

Inicialmente, a defesa havia pedido a reclusão do produtor rural no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), local com capacidade para 50 presos, com ensino médio completo. A justificativa seria de que o mesmo estaria recolhido no Batalhão da Polícia Militar de Juara, diante da inexistência de cela especial na Cadeia Pública do município.
 
A Comarca de Nova Mutum atestou que o acusado tem direito a ser recolhido em quartéis ou a prisão especial, pois já exerceu a função de jurado durante os anos 2006 a 2009. Por sua vez, o MPE acatou o pedido e determinou que o produtor fosse mantido em cela especial, separado dos presos comuns, na unidade prisional de Porto dos Gaúchos.
 
“Assim, não há motivo que justifique o recolhimento de preso comum a quartel das Forças Armadas. Então, considerando que a medida de prisão especial está regularmente executada nos termos da legislação vigente, sendo inaplicável em Organizações Militares, conforme exposto acima, o indeferimento dos pedidos defensivos é medida em questão”, diz trecho da decisão da última segunda-feira (11).  
 
À Polícia Civil, o produtor confessou que estava se sentindo incomodado com a presença da vítima na fazenda dele em decorrência de uma cobrança, mas que não desejava matá-lo. Ele contou que  tinha financiado o custeio da lavoura e agora, época de colheita, o financiador foi até a propriedade cobrar a parte dele, para que a soja não fosse vendida O engenheiro era o representante da empresa financiadora e estava fiscalizando a colheita. 

O homicídio

Segundo uma testemunha que ajudou a socorrer Silas, era aproximadamente 13h00 quando ambos (vítima e testemunha) estavam sentados em uma mesa, na lanchonete Fogão a Lenha da Rodoviária do povoado Novo Paraná, município de Porto dos Gaúchos, quando sem notar a aproximação, se assustou com uma pessoa que chegou por trás, sacou uma pistola e efetuou dois ou mais disparos direto na cabeça da vítima, que caiu no chão já sem reação.

Em seguida o autor do crime saiu andando em direção ao seu veículo, olhando para trás para se certificar que havia matado à vítima. Imediatamente foi realizado socorro médico no Posto de Saúde daquele povoado, sendo depois a vítima encaminhada para Hospital de Porto dos Gaúchos. Para o transporte de Silas foi utilizada a caminhonete que ele próprio conduzia.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

Campanha publicitária
 
Sitevip Internet