Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Sexta-feira 19 de Julho de 2019

1 9
:
5 2
:
3 3

Últimas Noticias

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos profissionais da educação do estado de Mato Grosso? Dê sua opinião.

Campanha Publicitária

Internauta AN

Notícias / Agronegócio

26 Abr 2019 - 09:15

MT fecha 4.589 empregos formais em março; agropecuária é o setor que mais demitiu

Dos 4.589 postos de trabalho fechados em março, 3.789 são no setor da agropecuária.

G1 MT/Pollyana Araújo

Publicidade

Mato Grosso fechou 4.589 postos de trabalho com no mês de março deste ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nessa quarta-feira (24) pelo Ministério da Economia. Esse é o primeiro mês do ano em que se demitiu mais que se contratou com carteira assinada.

Foram contratados 30.007 e demitidos, 34.596, no mês passado. Cinco setores tiveram redução no número de empregos formais no estado, sendo que o agropecuário é o primeiro da lista.

Agropecuária: -3.789

Comércio: -1.115

Serviços Industriais de Utilidade Pública: -73

Indústria de Transformação: -14

Administração pública: -13

Tiveram contratações os setores de serviços (+179), extrativa mineral (+128) e construção civil (+108).


Entre os 22 municípios, com mais de 30 mil habitantes, Sorriso, município que fica na região Norte do estado e é líder o ranking na produção de soja no país, é o que mais demitiu no mês de março.

Foram contratados 1.425, mas em contrapartida foram demitidos 1.823, ficando com um saldo negativo de 13%, seguido de Rondonópolis (-210), Primavera do Leste (-200), Nova Mutum (-171), Alta Floresta (-163), Aripuanã (-114) e Juara (-109).

Apesar das demissões terem superado as contratações em março, foram criadas 8.863 novas vagas de trabalho em 2019. Foram demitidos 106.292, porém, foram contratados 97.429.

Janeiro foi o mês que mais gerou emprego em Mato Grosso. Foram 7.440 contratações com carteira assinada e 5.805 desligamentos.

Em fevereiro, foram criados 1.579 novos postos de trabalho, embora a agropecuária (-1.090) e a construção civil (-52) tivessem registrado mais demissões que contratações.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet