Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Terça-feira 21 de Maio de 2019

0 3
:
3 3
:
3 3

Últimas Noticias

Torpedos

Alternativa

Parabéns ao sindicato rural e prefeitura municipal de vila rica MT 33 anos de aniversario

Camilão iluminado!

Parabenizo a administração municipal que atendeu as diversas solicitações dos munícipes e iluminou...

Camilão às escuras

A situação da praça Camilão é triste. Um dos pouquíssimos espaços públicos para lazer e talvez o...

Classificados

SANDERO STEPWAY 12/12

Cidade: CONFRESA

Anunciante: RAFAEL GABOARDI BECKER

Valor: A COMBINAR

casa para vender

Cidade: Confresa

Anunciante: ADILSON VITAL

Valor: A combinar

Ford Focus 2007

Cidade: Confresa

Anunciante: Wilsrley

Valor: 9.000,00

publicidade

Notícias / Política

8 Mai 2019 - 08:16 | Atualizado em 8 Mai 2019 - 08:37

Tribunal Pleno mantém irregulares as contas de gestão de Confresa

A decisão que os gestores buscaram alterar, além de considerar irregulares as contas, ainda multou o o ex-prefeito, Gaspar Domingos Lazari, no valor total equivalente a 49 UPFs.

TCE MT

Agência da Notícia

Ex-prefeito, Gaspar Domingos Lázari (Crédito: Agência da Notícia)

Ex-prefeito, Gaspar Domingos Lázari

Publicidade

Publicidade

Mantida a irregularidade das Contas Anuais de Gestão da Prefeitura de Confresa, referentes ao exercício de 2014. Apesar das alegações da defesa, o Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso, que se reuniu nesta terça-feira (07/05), negou recurso ordinário (Processo nº 1.425-7/2014) interposto pelo ex-prefeito, Gaspar Domingos Lázari, e pela contadora, Marisângela Junker Jardim Belle.

Os recorrentes buscavam alterar o Acórdão nº 179/2018, que deu provimento ao recurso ordinário interposto pelo Ministério Público de Contas (MPC) que, à época, apresentou argumentos que levaram a alterar a decisão do TCE, restando evidenciada a irregularidade das Contas Anuais de Gestão da Prefeitura de Confresa, exercício de 2014.

Inconformados com a decisão e fazendo uso do direito ao contraditório e à ampla defesa, o prefeito e a contadora alegaram a suposta incompetência do TCE para o julgamento das Contas Anuais de Gestão dos chefes do Poder Executivo, uma vez que a matéria foi discutida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos autos do Recurso Extraordinário (RE) nº 848.826, com repercussão geral.

O relator do recurso, conselheiro interino João Batista Camargo, apresentou seu voto ponderando que “a Suprema Corte não deliberou acerca da modulação dos efeitos e do alcance da sua decisão, conforme disciplina o art. 27 da Lei n.º 9.868/1999. Qualquer providência a ser adotada quanto à aplicação dos efeitos da decisão exarados pelos Ministros do STF no RE 848.826 deverá ser adotada somente a partir do trânsito em julgado do referido Acórdão, o que significa que isso não ocorrerá enquanto não forem julgados os embargos de declaração mencionados”.

A decisão que os gestores buscaram alterar, além de considerar irregulares as contas, ainda multou o o ex-prefeito, Gaspar Domingos Lazari, no valor total equivalente a 49 UPFs.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet