Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Sexta-feira 19 de Julho de 2019

2 0
:
0 9
:
0 2

Últimas Noticias

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos profissionais da educação do estado de Mato Grosso? Dê sua opinião.

Internauta AN

Notícias / Política

8 Mai 2019 - 13:20

"Quando assumiu a gestão, nada pesava contra ele", afirmou o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro

“Nunca desconfiei do Huark; cabe à Justiça julgar responsáveis”

Mídia News

Alair Ribeiro/MidiaNews

O prefeito Emanuel Pinheiro, que enalteceu o perfil técnico do ex-secretário (Crédito: Alair Ribeiro/MidiaNews)

O prefeito Emanuel Pinheiro, que enalteceu o perfil técnico do ex-secretário

Publicidade

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou nunca ter tido quaisquer desconfiança sobre a conduta de seu ex-secretário de Saúde, Huark Douglas, alvo da Operação Sangria, que apura esquemas na área da Saúde.

 

“Em nenhum momento tive desconfiança [de algum esquema de corrupção]. Pelo contrário, ele era secretário interino de Saúde. Quando assumi a gestão, nada pesava contra ele. Só depois surgiram esses fatos”, disse o prefeito, ao ser questionado sobre o assunto.

 

“No mais, cabe a Delegacia Fazendária, ao Ministério Público e a Justiça investigar, elencar provas e julgar e os responsáveis. Seja ele quer for, que paguem no rigor da lei”, acrescentou Emanuel.

 Ele afirmou que a Prefeitura é a maior interessada para que o esquema delatado pelo ex-secretário seja apurado.

 

Até porque, segundo ele, os fatos não guardam qualquer relação com sua gestão à frente do Município.

 

“Vamos aguardar [as investigações]. Não vamos incriminar ninguém, não vamos ser irresponsáveis, vamos esperar a elucidação dos fatos, a apresentação das provas”, afirmou o prefeito.

 

“O MPE está atuante em cima disso, a Defaz está atuante e, na Prefeitura, a ordem e determinação que dei é: abram tudo, todos os dados. Estamos colaborando com órgãos de controle”, disse.

 

Defesa de ex-secretário

 

Ainda em entrevista, o prefeito saiu em defesa do trabalho desempenhado por Huark, enquanto secretário de Saúde.

 

“O que eu posso dizer é que ele é um grande técnico. Hoje, se temos o HMC em pleno funcionamento, funcionando em etapas, dentro de um planejamento, devemos a missão que dei a ele para que assumisse junto com a brilhante equipe técnica da Prefeitura e, em tempo recorde, fazer a elaboração de um projeto para viabilizar o programa Chave de Ouro e que pudéssemos conseguir os R$ 100 milhões”, disse.

 

“O HMC é uma realidade. E é esse perfil técnico do Huark que eu tinha buscado para minha gestão”, concluiu Emanuel. 


Sangria

   

A Operação Sangria apura crimes de fraudes em processos licitatórios de contratos envolvendo serviços médicos. Além da fraude, as investigações apontam para o superfaturamento e pagamento de propina para a continuidade dos contratos celebrados entre as empresas e o Poder Público.

  

A primeira fase foi deflagrada no dia 4 de dezembro, pela Delegacia Fazendária. Já a segunda fase foi deflagrada após os investigadores tomarem conhecimento de que os envolvidos estavam destruindo provas e coagindo testemunhas.

  

A investigação da operação Sangria apura fraudes em licitação, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, referente a condutas criminosas praticadas por médicos/administrador de empresa, funcionários públicos e outros.

  

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet