Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Sexta-feira 19 de Julho de 2019

1 9
:
4 7
:
3 6

Últimas Noticias

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos profissionais da educação do estado de Mato Grosso? Dê sua opinião.

Campanha Publicitária

Internauta AN

Notícias / Política

14 Mai 2019 - 16:00

País esgotou forças para promover mais estímulos à economia, avalia vice-líder

RD News

Publicidade

O vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, deputado José Medeiros (Pode) defende que a política de estímulos à economia possui limites, e que o país já esgotou todas as possibilidades de ações governamentais neste sentido. “O Brasil perdeu boa parte do tempo gastando oportunidades”. Na opinião do parlamentar, o país esgotou a capacidade de política de estímulo econômico.

“Estamos diante de um quadro, no qual o país chegou ao fundo do poço. O que ocorre é que nós (o Brasil) passamos a boa parte do tempo gastando as nossas oportunidades. Existe uma quantidade de vezes que se pode utilizar a política de estimulo à economia. O país fez tanto, que gastou tudo. Estamos em um buraco. Brasília não é mais um queijo suíço, os buracos se emendaram. A realidade do Estado de Mato Grosso não é diferente”, asseverou o deputado.

A declaração foi dada durante a coletiva de imprensa organizada pelo Sindicato da Construção do Estado (Siduscon), que reclama do corte nos recursos do programa Minha Casa Minha Vida, promovido pelo presidente Jair Bolsonaro no Ministério do Desenvolvimento Regional, nos primeiros cinco meses de governo.

A avaliação do deputado se deu sobre a afirmação do presidente da Fiemt, Gustavo Oliveira, que defendeu a necessidade de políticas de estímulo econômico por parte do Governo Federal como uma forma de melhorar a economia.

Medeiros afirma que se o teórico John Keynes, que foi um expoente da economia intervencionista do Estado no século passado, avaliasse o contexto do Brasil hoje, voltaria atrás sobre a tese de que a busca pelo emprego pleno deveria ser uma iniciativa do incentivo econômico feito pelo Estado.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet