Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Domingo 22 de Setembro de 2019

1 3
:
2 1
:
5 9

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Internauta AN

Notícias / Judiciário

17 Mai 2019 - 16:40

Juíza manda Bezerra pagar R$ 1,1 milhão a factoring em Cuiabá

Montante é referente a transação com gráfica do Grupo a Gazeta por serviços prestados em 2002

Mídia News

Alair Ribeiro/MidiaNews

O deputado federal Carlos Bezerra, que perdeu ação na Justiça (Crédito: Alair Ribeiro/MidiaNews)

O deputado federal Carlos Bezerra, que perdeu ação na Justiça

Publicidade

A juíza Sinii Savana Ribeiro, da 10º Vara Cível de Cuiabá, determinou que o deputado federal Carlos Bezerra (MDB) pague R$ 1,1 milhão à Cuiabá Vip Factoring Fomento Mercantil Ltda.

 

O montante é referente a uma transação comercial envolvendo a Gráfica e Editora Centro Oeste LTDA., do Grupo Gazeta de Comunicação, por serviços prestados na campanha de 2002.

 

Na decisão, do dia 23 de abril, a juíza concede 15 dias para o parlamentar realizar o pagamento. A reportagem apurou que o montante não havia sido depositado até esta terça-feira (14).

 

A decisão consta em uma ação em que o deputado federal moveu contra a factoring pedindo a anulação do cheque, alegando que o serviço não foi prestado. 

 

Na ação, o parlamentar pleiteava a devolução de um cheque no valor aproximado de R$ 1,1 milhão. Como foi vencido, Bezerra deverá arcar com as despesas do processo e dos honorários advocatícios, fixados em 10% do valor da causa (R$ 116,1 mil).

 "Intime-se a executada, através de seu advogado, para, no prazo de 15 (quinze) dias, pagar o valor total do débito atualizado até o deposito, acrescido de custas, se houver, sob pena de incidência de multa de 10% (dez por cento), bem como de honorários advocatícios para esta fase, também em 10% (dez por cento) sobre o valor do débito", determinou a juíza.

 

Conforme os autos, o deputado federal afirmava que o dinheiro teria sido aplicado em forma de garantia para um negócio de fomento com a factoring, e que a empresa não teria honrado sua parte no compromisso.

 

As provas recolhidas no decorrer do processo, no entanto, revelaram que o cheque, na verdade, havia sido destinado por Bezerra à Gráfica e Editora Centro Oeste Ltda. como forma de pagamento pelo serviço de produção de material para a campanha eleitoral de 2002.

 

De acordo com a sentença da juíza dada em 2017 - e que agora está sendo executada - a gráfica repassou o cheque à factoring, com a devida autorização do parlamentar. A transação teria ocorrido porque o cheque não poderia ser compensado no momento da entrega do material de campanha.

 

“Não obstante tenha o autor afirmado que jamais contratou os serviços da gráfica e que somente iniciou uma operação com a Cuiabá Vip Factoring Fomento Mercantil, as provas produzidas nos autos não são hábeis a comprovar o aduzido por ele, mesmo porque não é possível acreditar que ele tenha emitido um cheque no valor de R$ 1.000.000,00 para garantir uma futura operação, que segundo afirma não se realizou”, pontua a magistrada.

 

“Ressalte-se que as provas produzidas nos autos são todas no sentido de que o autor emitiu o cheque como forma de pagamento dos serviços prestados pela gráfica e que esta vendeu o seu crédito à Cuiabá Vip Fomento Mercantil Ltda, nos termos do Contrato de Fomento Mercantil firmado entre elas”, afirmou a juíza.

 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet