Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Domingo 22 de Setembro de 2019

Publicidade
1 3
:
2 4
:
1 6

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Internauta AN

Notícias / Tecnologia

4 Jul 2019 - 15:49

Cientistas criam “tradutor” para o choro de bebês

Que tal descobrir o que o seu filho sente só pelo choro? Essa é a promessa de um novo sistema desenvolvido em uma universidade dos Estados Unidos.

Super Abril

Cavan Images/Getty Images

 (Crédito: Cavan Images/Getty Images)

Publicidade

Filho, irmão, sobrinho, primo, afilhado… não importa a sua relação com ele. Se você tem contato próximo com um bebê, provavelmente já o viu chorar – e até berrar. Esse é um dos momentos de maior desespero para quem está tentando acalmar a criança. Como fazê-lo parar? Como saber o que ele quer? A boa notícia é que a inteligência artificial pode dar uma ajudinha nisso.

Pesquisadores da Northern Illinois University, nos Estados Unidos, desenvolveram um algoritmo capaz de identificar se o bebê está chorando de dor ou por causa de alguma doença, além de indicar o grau de urgência do problema.

O algoritmo foi criado a partir de depoimentos de pessoas especialistas em identificar os motivos do choro – mais precisamente, enfermeiros e pediatras, que lidam frequentemente com crianças e costumam ter maior facilidade em fazer o diagnóstico. Para isso, eles se baseiam em algumas “pistas” escondidas no som emitido pelo bebê.

Algumas das características consideradas pelo algoritmo na hora de acusar o problema são o tom e a frequência do som. O sistema aprendeu a reconhecer esses traços com base em gravações de uma unidade neonatal que, não seria para menos, está recheada de choros de bebês.

Segundo Lichuan Liu, pesquisadora que é coautora do estudo, o choro decorrente de dor ou doença é bem mais alto e agudo quando comparado a um chorinho normal. Essa particularidade pode ajudar tanto pais quanto médicos a identificar de o bebê precisa de atenção imediata.

O sistema consegue fazer a análise do choro mesmo quando o bebê está em um ambiente barulhento, com vozes de adultos, ou uma televisão ligada ao fundo. Normalmente, esse é o ambiente familiar em que as crianças vivem.

Em um teste conduzido pelos cientistas, pediatras experientes escutaram 48 gravações de bebês e deram seus palpites sobre a causa do choro — fome, cansaço, cólica, entre outras. Quando chegou a vez do algoritmo, os resultados da máquina coincidiram em 70% com os palpites humanos.

Apesar do resultado positivo dos testes, ainda existem detalhes para serem aprimorados. Usar tecnologia para a detecção de emoções humanas é extremamente desafiador. Por isso, os cientistas ainda planejam incluir outros atributos, como identificação de movimentos e expressões faciais do bebê – sofisticando ainda mais as babás eletrônicas de hoje.

Os pesquisadores já entraram com pedido de patente para o novo “tradutor”. A ideia é que uma máquina esteja disponível em breve para ajudar principalmente os pais de primeira viagem, que normalmente têm menos experiência no assunto. A família agradece!

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet