Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Segunda-feira 16 de Setembro de 2019

1 0
:
0 1
:
2 7

Notícias / Política

2 Set 2019 - 16:00

Assessor de Barbudo quer retomar lotes; suplente vê" traição" e rompe com PSL

RD News

Reprodução

Rafael Klas Dal Bo é chefe de gabinete do deputado Barbudo e está em conflito com Cattani (Crédito: Reprodução)

Rafael Klas Dal Bo é chefe de gabinete do deputado Barbudo e está em conflito com Cattani

Publicidade

O suplente de deputado estadual  Gilberto Cattani, que é assentado da reforma agrária em Nova Mutum (a 242,8 km de Cuiabá), está em processo de ruptura com o PSL. O pequeno pecuarista pode ser expulso da sigla ou entregar a carta de desfiliação nos próximos dias por conta de conflitos com o dirigente Rafael Klas Dal Bo, que é chefe de gabinete do deputado federal Nelson Barbudo.

Ocorre que Cattani foi vítima fake news. Um vídeo apócrifo, ou seja, sem assinatura de autor, começou a circular no WhatsApp o acusando de apoiar “invasões de terras” promovidas por movimentos sociais que atuam no campo. E ao averiguar a origem, conversando com uma liderança dos sem terra que estão acampados em Nova Mutum foi informado que Dal Bo teria feito uma proposta que considerou indecente.

 O líder dos sem terra acampados em Nova Mutum relatou que quando esteve em Brasília buscando auxilio no gabinete de Nelson Barbudo teria sido orientado por Dal Bo a fazer um levantamento dos assentados da Gleba Marape, onde Gilberto Cattani reside com a família, que estão em situação irregular inclusive por compra e venda de terras da reforma agrária. A partir das  informações, o assessor parlamentar teria prometido providenciar a retomada dos lotes para promover novos assentamentos.

Na conversa com Valdecir, Dal Bo teria dado a entender que a proposta teria o aval de Barbudo. Já a retomada de eventuais lotes irregulares em assentamentos depende da ação da Diretoria de Obtenção de Terras do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e está fora da alçada de qualquer deputado federal.

Por conta do vídeo apócrifo, o presidente do PSL de Nova Mutum, Wilson Suzuki, afirma que Gilberto Cattani será expulso do PSL. Além de classificar o ainda correligionário como “sujeito” afirma que o presidente da República Jair Bolsonaro jamais compactuaria com um “terrorista”.

Quando eram amigos, Barbudo até tentou emplacar Giberto Cattani na superintendência regional do Incra, mas não obteve sucesso. Nas eleições de 2018, o suplente fez 11.629 votos e é o primeiro da fila para substituir os deputados estaduais do PSL Sílvio Fávero e Delegado Claudinei em caso de afastamento.

“Quando homens maus se juntam, eles têm força até mesmo para derrubar homens bons. Muitos homens bons caem. No meu caso, podem ir tentando. Não tem problema nenhum vocês tentarem.  Não estou firmado em coisinhas, não estou firmado em partidinhos. Não estou firmado nisso ou naquilo. Eu tenho valores inegociáveis. Coisa que você Dal Bo, você Suzuki, não sabem nem o que é”, disse Gilberto Cattani  em vídeo direcionado para os correligionários e ao mesmo tempo adversários do PSL.

A  possível baixa de Gilberto Cattani não é a primeira anunciada nesta semana. A senadora Selma Arruda também cogita deixar o PSL embora garanta que permanecerá na base de Bolsonaro.

Ao , Dal Bo disse que não teve acesso ao vídeo gravado por Gilberto Cattani relatando a situação. Por isso, prefere não comentar o assunto. O espaço está aberto para o assessor de Barbudo.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet