Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Segunda-feira 16 de Setembro de 2019

0 9
:
1 5
:
0 6

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Internauta AN

Notícias / Política

3 Set 2019 - 10:00

Mendes diz temer embargos, mas evita fazer críticas a Bolsonaro

Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil comunicou possível boicote de compradores internacionais

Mídia News

Alair Ribeiro/MidiaNews

 (Crédito: Alair Ribeiro/MidiaNews)

Publicidade

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que Mato Grosso deve ser prejudicado caso se confirme a ameaça de empresas, que avaliam suspender a importação do couro nacional em função das queimadas

 

A possibilidade começou a circular na semana passada após um comunicado do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

 

“Confirmado até agora, temos o embargo do couro, produzido por algumas empresas. Isso irá afetar significativamente Mato Grosso, porque temos o maior rebanho, então, certamente o maior produtor de couro do País”, disse.

 

Segundo o governador, entretanto há outras sanções internacionais que seriam ainda mais “catastróficas” para Mato Grosso.

 

“O embargo mais perigoso é o de mercado ligado ao compliance de algumas empresas. E tem rumores de outros embargos. Mas não dá, neste momento, para nos pronunciarmos sobre, porque com o mundo da internet tomando conta da comunicação, a gente nunca sabe o que é verdade ou mentira”, afirmou.

 Na semana passada, o democrata editou um decreto suspendendo, até o dia 30 de novembro, a emissão para autorização de desmatamento e queimadas no Estado.

 

Segundo ele, a partir de agora, o Executivo vai adotar uma “política de tolerância zero” em relação ao desmatamento ilegal em Mato Grosso.

 

Para tanto, espera ajuda do Governo Federal, por meio das Forças Armadas e de recursos para o caixa do Estado.

 

“Precisamos, sim, de ajuda. Nossa realidade não é diferente de muitos Estados brasileiros. Temos dificuldade de caixa, de logística. O Estado é muito grande. Esses focos de incêndios acontecem em diversas regiões, dentro de reserva indígena, onde não podemos entrar. Então, precisamos de recursos federais e em Mato Grosso queremos, sim, ajuda de quem quiser ajudar. Toda e qualquer ajuda é bem-vinda”, disse.

 

Sem críticas

 

Mendes evitou tecer críticas aos comentários do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Nas últimas semanas, ele trocou farpas, via imprensa e redes sociais, com o presidente da França, Emmanuel Macron, e reagiu às críticas internacionais por conta do episódio das queimadas na Amazônia.

 

“Eu procuro tratar esse tema com cautela e responsabilidade que ele tem. As palavras têm que ser comedidas, os temas têm que ter profundidade e a responsabilidade do cargo que você ocupa. Não cabe a mim ficar julgando as posições de outras autoridades públicas do nosso País. Cabe a mim cuidar do nosso Estado e é o que tenho feito”, resumiu.

 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet