Agência da Notícia

Há 14 anos no MT

Agência da Notícia, Segunda-feira 16 de Setembro de 2019

1 0
:
0 6
:
3 4

Notícias / Política

3 Set 2019 - 10:55

Mendes volta a pedir ajuda do Exército para combater queimadas

Pedido já havia sido feito ao Governo Federal na semana passada e foi ratificado em Belém (PA), nesta 2ª

Mídia News

Marcos Santos/Agência Pará

O governador de Mato Grosso participa de encontro em Belém (PA) (Crédito: Marcos Santos/Agência Pará)

O governador de Mato Grosso participa de encontro em Belém (PA)

Publicidade

O governador Mauro Mendes reforçou o pedido, nesta segunda-feira (2), para que o Exército ajude Mato Grosso a combater as queimadas. O apelo voltou a ser feito durante o Encontro dos Governadores da Amazônia Legal, em Belém (PA), com integrantes do Governo Federal.
 
 
 
Até a manhã de hoje, a autorização, por parte do Ministério da Defesa, ainda não havia sido encaminhada à 13ª Brigada.
 
 
 
“Nós já encaminhamos a ratificação ao pedido e até agora não recebemos a ajuda que foi acordada durante a reunião em Brasília, na semana passada. E ratifico aqui novamente o pedido para que o Exército entre em Mato Grosso, nos ajudando no combate às queimadas”, afirmou Mendes.
 
 
 
O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que também participou da reunião, informou ao governador que “já está autorizado ao Comando Militar do Norte localizado na região de Belém, comandado pelo general Paulo Sérgio, a apoiar as operações iniciais ao norte de Mato Grosso”.
 
 
 
Na reunião, Mato Grosso apresentou todas as ações que estão em andamento, no que diz respeito ao combate às queimadas, desmatamento ilegal, na conscientização da população e na recuperação da imagem do Estado, tanto dentro Brasil, como no exterior.
 
 O governador Mauro Mendes reforçou o pedido, nesta segunda-feira (2), para que o Exército ajude Mato Grosso a combater as queimadas. O apelo voltou a ser feito durante o Encontro dos Governadores da Amazônia Legal, em Belém (PA), com integrantes do Governo Federal.

 

Até a manhã de hoje, a autorização, por parte do Ministério da Defesa, ainda não havia sido encaminhada à 13ª Brigada.

 

“Nós já encaminhamos a ratificação ao pedido e até agora não recebemos a ajuda que foi acordada durante a reunião em Brasília, na semana passada. E ratifico aqui novamente o pedido para que o Exército entre em Mato Grosso, nos ajudando no combate às queimadas”, afirmou Mendes.

 

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que também participou da reunião, informou ao governador que “já está autorizado ao Comando Militar do Norte localizado na região de Belém, comandado pelo general Paulo Sérgio, a apoiar as operações iniciais ao norte de Mato Grosso”.

 

Na reunião, Mato Grosso apresentou todas as ações que estão em andamento, no que diz respeito ao combate às queimadas, desmatamento ilegal, na conscientização da população e na recuperação da imagem do Estado, tanto dentro Brasil, como no exterior.

 O  ministro Onyx destacou que o Governo Federal tem dado uma resposta rápida a essa questão e de forma equilibrada, tanto no Brasil, como no exterior.

 

Ele ponderou que em todas as regiões em que for necessária a atuação conjunta entre Governo Federal e Estadual será feita. “Tanto nas questões climáticas, como também nas estruturais”, assegurou.

 

Ainda segundo o ministro, o atual governo é o único das Américas a aliar a preservação ambiental à produção agrícola.

 

“O Brasil é um país que protege o meio ambiente e a Amazônia brasileira é a mais conservada. Têm questões que precisam ser respondidas ao mundo e a reunião de hoje teve esse intuito”, destacou.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet