Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Sábado 16 de Novembro de 2019

2 2
:
1 9
:
1 9

Últimas Noticias

Notícias / Política

4 Nov 2019 - 14:30

Barbudo compara Mendes a Bolsonaro: “Pegaram o Estado quebrado”

Deputado diz que presidente e governador estão há 10 meses em mandatos e avaliação seria prematura

Mídia News

Mídia News

 (Crédito: Mídia News)

Publicidade

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) afirmou que o governador Mauro Mendes (DEM) assumiu o Executivo em um momento que o Estado passava por “situação de miséria”. Por conta disso, ele disse ter “críticas brandas” à atual administração.
 
Para ele, tanto Mendes quanto o presidente Jair Bolsonaro (PSL) passam pela mesma situação. Barbudo disse que seria prematuro fazer uma avaliação após 10 meses de gestão de um "Estado quebrado".
 
“É mesma avaliação que faço ao Bolsonaro. Assumiu faz pouco tempo e pegou o Estado quebrado. Eu sou brando com ele [Mauro Mendes], porque sei que pegou o Estado em situação de miséria. Precisamos reconhecer que não tem jeito. Ele pegou um Estado quebrado, moído. Como de um dia para o outro iria fabricar dinheiro?”, questionou.
 
Barbudo, no entanto, afirmou ter críticas pontuais por conta de decisões de gestão. Ele citou como exemplo o caso do projeto encaminhado por Mendes ao Legislativo, no início do ano, para aumentar a contribuição dos produtores de milho para Fundo de Transporte e Habitação Popular (Fethab). A medida foi aprovada.
 
 
Eu sou brando com ele [Mauro Mendes] porque sei que ele pegou o Estado em situação de miséria. Precisamos reconhecer que não tem jeito
“Na questão do Fethab do Milho, por exemplo, eu sou contra. Ouvi dizer que ele iria taxar a pecuária. Governador, pelo amor de Deus. O agronegócio não aguenta. Nós precisamos fazer uma reforma tributária no Estado, um enxugamento da máquina, assim como o Bolsonaro deve fazer. Ninguém mais aguenta pagar imposto neste País”, disse o deputado, que também é produtor rural. 
 
Empréstimo
 
Barbudo lembrou que uma das medidas tomadas para o reequilíbrio fiscal de Mato Grosso foi o empréstimo de US$ 250 milhões junto ao Banco Mundial para quitar uma dívida com o Bank of América.
 
A operação financeira, realizada em setembro deste ano, trouxe ao Estado uma nova dívida, mas com melhores condições de pagamento. Para isso, o empréstimo teve que passar pela aprovação do Senado.
 
“Eu atuei firmemente junto à bancada para liberar no Senado os milhões de dólares para refinanciar a dívida que o Estado teria que pagar. A União avalizou o empréstimo e o Governo pôde respirar", afirmou.
 
"Então, tudo que é para ajudar o Estado de Mato Grosso, temos que dar nossa fatia de contribuição, porque nós fomos eleitos para isso”, completou.
 

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet