Agência da Notícia

14 anos no MT

Agência da Notícia, Terça-feira 10 de Dezembro de 2019

1 9
:
2 3
:
0 1

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Agronegócio

7 Nov 2019 - 14:56

PEC Paralela da Previdência prevê cobrança sobre as exportações do agro

Trata-se da inclusão da contribuição à Previdência Social por parte de empresa exportadora e produtor pessoa física que exporta diretamente

Canal Rural

Governo Federal

 (Crédito: Governo Federal)

Publicidade

O Senado Federal aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Nº. 133/19, que introduz mudanças na PEC Nº. 6 da Previdência. A principal modificação, que consta no relato do Senador Tasso Jereissati, é a inclusão de estados e municípios na reforma já aprovada, e que deverá ser promulgada no próximo dia 12.

A mencionada MP traz outra novidade que afeta o agronegócio. Trata-se da inclusão da contribuição à Previdência Social por parte de empresa exportadora e produtor pessoa física que exporta diretamente. A taxa a ser cobrada é a mesma vigente, ou seja, 2,3% sobre a receita bruta para as pessoa jurídicas e 1,3% para pessoa física.

E a isenção atual?

Continuará. As empresas que já recolhem a sua contribuição com base na folha de pagamento estão isentas; e assim continuarão. Porém, as empresas, cooperativas e pessoas físicas que recolhem a contribuição sobre a receita bruta terão que pagar quando exportarem.

Ademais, as empresas que estão incluídas entre os setores com opção de recolhimento pela receita ou pela folha, conforme dispõe a Lei 10.630/18, continuarão com a isenção se optarem recolher pela folha de pessoal, até o final de 2020.

A nova Taxa para a Previdência

O relator da PEC Paralela incluiu no texto da PEC um escalonamento que começará com 20% das citadas taxas, aumentando 20% a cada ano até chegar à totalidade em cinco anos.

Trata-se de nova taxa sobre o agro e haverá impacto sobre o produtor?

É uma nova taxação, mas para uma parte do setor. As empresas que têm isenção atualmente continuarão isentas. Portanto, a novidade será a cobrança daquelas que exportam e recolhem pela receita.

Pode haver impacto sobre a renda do produtor?

Em teoria não, mas na prática sim. Isso porque, tradicionalmente, o setor mais poderoso de uma cadeia produtiva acaba repassando novos ônus aos consumidores ou a seus fornecedores.

Trâmite da PEC Paralela e possíveis modificações

Após a sua aprovação por dois turnos no Senado, a PEC 133 seguirá para a Câmara dos Deputados (porque foi de iniciativa do Senado) onde também terá que aprovada em dois turnos, e poderá introduzir novas modificações no texto.

Durante as próximas semanas, portanto, antes do recesso de fim de ano, a bola está com a Câmara dos Deputados. Os segmentos interessados devem acompanhar e apresentar suas proposições aos parlamentares.

Inserir comentário

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet