Imprimir

Imprimir Notícia

21 Mai 2019 - 13:40

Professores da rede estadual aprovam greve a partir de segunda

Os professores da rede pública de Mato Grosso decidiram entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir da próxima segunda-feira (27). Ao todo, 105 municípios aderiram à greve.

 

A decisão pela paralisação das atividades na Educação foi tomada pela maioria dos profissionais nesta nesta segunda-feira (20), em uma assembleia que ocorreu no auditório da Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá.

 

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) aponta que a greve é resultado das ações do governo em relação à Revisão Geral Anual (RGA), ao escalonamento salarial e ao descumprimento da Lei da Dobra do Poder de Compra.

 

A lei, aprovada em 2013, dá direito a cerca de 7% a mais anualmente na remuneração dos professores, além da RGA, durante 10 anos.

 

Na semana passada, o Secretário de Gestão Basílio Bezerra afirmou que o Estado está com dificuldades em cumprir a lei.

 

No entanto, segundo o secretário das redes municipais do Sintep, Henrique Lopes, os profissionais avaliam que o Governo do Estado está agindo em uma tentativa de desmonte da Educação.

 

“O Governo nos enviou um documento falando da dificuldade de cumprir a Lei da Dobra de Poder de Compra. Mas nós sabemos que isso é por má administração por parte do Governo”, disse.

 

O sindicato ainda afirma que a Educação de Mato Grosso está sofrendo com a falta de investimentos e cobra qualidade de infraestrutura nas escolas.

 

“A Educação de Mato Grosso está indo mal por causa da falta de investimento. Tem aluno estudando em escola de lata. O governo esquece que é obrigado a investir na Educação”, declarou Henrique.

 

Após a deflagração da greve, os professores deram início a uma passeata até a Praça Alencastro, no Centro de Cuiabá.

 

Imprimir