Imprimir

Imprimir Artigo

30 Set 2020 - 14:42 | Atualizado em 21 Out 2020 - 12:19

Como a cozinha pode se tornar um ambiente de aprendizado na quarentena

A quarentena mudou a rotina das pessoas e exigiu adaptações imediatas. Para as crianças, que tiveram até a idas às aulas interrompidas e precisaram se concentrar no ensino online, a situação exigiu muita atenção dos pais para que essa nova realidade gerasse o mínimo de stress possível. 

 E com mais tempo em casa, sem poder visitar amigos, brincar fora e ir ao cinema ou ao parque, é necessário muita criatividade. A cozinha, por exemplo, pode ser um grande espaço de aprendizado na quarentena, contribuindo, inclusive, para que os pequenos passem a ter uma alimentação mais saudável. 

Leve as crianças para a cozinha! 

Se uma criança tem acesso, sempre com supervisão de um adulto, desde cedo à cozinha, é muito mais fácil que ela se interesse por cozinhar. “Quanto mais ela participar da preparação dos alimentos, mais fácil será ela se interessar em provar o prato pronto. Isso também contribui para aumentar a curiosidade dela em cores, aromas e sabores novos, facilitando que tenha uma alimentação balanceada” explica a professora e consultora do GUIA55, Nathani de Souza. 

Além disso, os preparos na cozinha têm um aspecto lúdico, viram brincadeiras e estimulam as crianças de diversas maneiras, fazendo que elas fiquem mais tempo longe das telas e se concentrem em uma atividade em família. 

Ao fazer um bolo, por exemplo, a criança pode ajudar a colocar os ingredientes na tigela ou batedeira, aprendendo sobre pesos e medidas em gramas e ml. Quando o bolo for assar, ela pode ajudar a monitorar o tempo no forno e depois usar a criatividade para auxiliar na decoração para o café da tarde. 

Alguns projetos ajudam os adultos com ideias de como a trazerem as crianças para a cozinha. A chef e apresentadora Rita Lobo ensina em seu site como crianças podem ajudar em diversas preparações. Já a Universidade Federal da Paraíba lançou um e-book gratuito com receitas divertidas para fazer com as crianças na quarentena, trazendo jogos e brincadeiras sobre educação alimentar e nutricional e instruções para uma alimentação saudável.

Comida de verdade 

Os alimentos ultraprocessados (aqueles cheios de aditivos químicos que imitam comida de verdade como salgadinhos, bolachas recheadas, hambúrguer pronto e refrigerante, dentre outros) enchem os olhos das crianças. Quando você leva a criança para a cozinha, ela passa a ter contato de forma voluntária com frutas, verduras e legumes, aprendendo desde cedo sobre os alimentos que fazem bem e os que são prejudiciais à saúde. Uma verdadeira aula de nutrição, não é mesmo? 

Vale lembrar que nenhum alimento deve ser “proibido”, mas consumido com moderação. Para as horas de fome entre as refeições, deixe frutas disponíveis para ver se ela se interessa e é importante manter uma rotina de alimentação na quarentena. Outro ponto a ser lembrado é o de sempre oferecer água para a criança, várias vezes, durante todo o dia. Este é um hábito que deve ser estimulado desde cedo. 

Imprimir