Mato Grosso

Quinta-feira, 18 de julho de 2024
informe o texto

Notícias Judiciário

Decisão:

Justiça mantém prisão de suspeito de matar e arrastar corpo de mulher em MT

Justiça mantém prisão de suspeito de matar e arrastar corpo de mulher em MT

Foto: Reprodução

A Justiça manteve a prisão de Wellington Honorato dos Santos, de 32 anos, suspeito de matar e arrastar Bruna de Oliveira, de 24 anos, por correntes, em uma moto, em Sinop, a 503 km de Cuiabá, no domingo (2). A decisão é da juíza Débora Roberta Pain Caldas, e ocorreu durante audiência de custódia, nessa terça-feira (4).

O g1 tenta contato com a defesa do investigado.

Durante depoimento, o suspeito confessou o crime e disse que matou Bruna ainda na casa. Ele deve responder por feminicídio e ocultação de cadáver, segundo a polícia.

A Polícia Civil informou que, horas após o crime, Wellington se mudou da casa onde ocorreu o crime. Ele foi preso na tarde de segunda-feira (3), em Nova Maringá, a 392 km de Cuiabá.

Bruna morava sozinha com as três filhas. O enterro ocorreu nessa terça (4), no Cemitério Municipal de Sinop. A família da vítima disse que espera por justiça.

Entenda o caso[Bruna de Oliveira, de 24 anos, foi morta e arrastada por corrente em moto — Foto: Divulgação]Bruna de Oliveira, de 24 anos, foi morta e arrastada por corrente em moto — Foto: Divulgação

Bruna foi morta e arrastada por cerca de três quadras até uma região de mata, na madrugada do domingo (2). Câmeras de segurança registraram o momento em que a vítima é puxada, com as correntes, pelo pescoço. O corpo dela foi jogado em uma vala.

De acordo com o perito criminal, Bruna teria sido assassinada pelo suspeito antes de ser arrastada.

Familiares da vítima relataram à polícia que Bruna havia saído com o homem e não foi mais vista. Eles chegaram a entrar em contato com o homem, que disse que deixou Bruna em casa por volta de 22h.

Os parentes da jovem foram até a casa do suspeito, porém ele já havia se mudado e do lado de fora da quitinete havia sangue pelo chão.

O irmão de Bruna passou a procurar por ela na região onde ocorreu o crime e encontrou o corpo jogado em uma vala. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta de 4h55.

Na vala, a polícia encontrou Bruna com uma corrente enrolada no pescoço, presa com um cadeado e com marca de degola.
 
Sitevip Internet
Fale conosco via WhatsApp