Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sexta-feira 5 de Março de 2021

2 2
:
3 7
:
1 3

Últimas Noticias

Campanha Publicitária

Notícias / Política

8 Jan 2021 - 11:10

Emanuelzinho critica “pouca efetividade” do Governo Federal para vacinar população

Airton Marques

Rogério Florentino/OD

 (Crédito: Rogério Florentino/OD)
O deputado federal Emanuelzinho (PTB) criticou o Governo federal pelo atraso na definição quanto ao plano de imunização nacional contra a Covid-19. Questionando a politização da vacina, o mato-grossense afirma que o novo presidente da Câmara Federal, a ser eleito em fevereiro, terá como uma das metas a cobrança de forma mais dura quanto a vacinação.“O governo federal está muito atrasado em relação à vacina. Estão politizando e ideologizando muito e tem pouca efetividade. Por isso, na conversa com o novo presidente da Câmara, uma das cobranças que temos é, justamente, em relação a vacina. O novo presidente terá que ter uma posição mais dura em relação a cobrança da vacina, independentemente da obrigatoriedade ou não”, declarou.

Na eleição interna, Emanuelzinho surgiu como articulador da campanha do colega Baleias Rossi (MDB), que disputa contra Arthur Lira (PP), que é considerado o candidato do Centrão e Do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Plano nacional

Enquanto ao menos 51 países já começaram a vacinar sua população, no Brasil, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta a assinatura de um contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Serão 46 milhões até abril e outras 54 milhões de doses até o fim do ano.

Pazuello também disse que o ministério negocia a aquisição de vacinas com laboratórios internacionais. A negociação com a Jasen preve o fornecimento de 3 milhões de doses no segundo trimestre. A Pfizer ofereceu 500 mil doses em janeiro, 500 em fevereiro e 2 milhões em março, abril, maio e junho. No caso da vacina da favricante Moderna, o ministro declarou que a previsão de entrega de 30 milhões de doses, a partir de outubro.

No total, o Brasil, segundo Pazuello, tem asseguradas 354 milhões de doses de vacinas para 2021: 2 milhões da AstraZeneca importadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); 100,4 milhões da Fiocrus/AstraZeneca até julho; 110 milhões da Fiocruz/AstraZeneca de agosto a dezembro; 42,5 milhões provavelmente da AstraZeneca, a serem adquiridas por meio do mecanismo internacional Covax/Facility; e 100 milhões de doses do Instituto Butantan.

Vacinação de cuiabanos

Emanuelzinho defende que a Prefeitura de Cuiabá precisa tomar a iniciativa em relação a imunização dos cuiabanos. Apesar da incapacidade estrutural do município para a realização da vacinação, o deputado declarou que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) precisa garantir que os cuiabanos serão atendidos, caso o Governo estadual não avance na campanha.

“A prefeitura tem que tomar iniciativa, já que sabemos que houve até ano passado certo boicote do Governo do estado em relação à Prefeitura de Cuiabá. Tive recentemente no Ministério da Saúde, com o secretário executivo, e ele afirmou que as vacinas serão distribuídas pelos governadores, que irão distribuir para os municípios, sob o critério populacional. A gente espera que seja assim. De qualquer forma, o prefeito Emanuel tem que se precaver, caso o governo não tome a iniciativa, de acordo com o Ministério da Saúde, Cuiabá tem que estar pronta para poder garantir a vacina para a população”.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet