Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quinta-feira 24 de Junho de 2021

2 0
:
5 4
:
4 3

Últimas Noticias

Notícias / Judiciário

12 Fev 2021 - 09:26

Juiz nega recurso e Arcanjo pode perder benefício em pena

Ex-comendador poderá voltar a cumprir pena no regime semiaberto, no qual precisaria usar tornozeleira

Mídia News

Mídia News

 (Crédito: Mídia News)
O juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, negou um recurso do ex-comendador João Arcanjo Ribeiro e manteve a decisão que determinou o novo cálculo de sua pena.
 
Atualmente, Arcanjo cumpre prisão no regime aberto. A recontagem será realizada nos próximos dias pela Vara e o ex-comendador poderá voltar ao semiaberto. Nesse regime, ele terá que usar tornozeleira eletrônica e cumprir outras restrições. 
 
O novo cálculo foi determinado por Fidelis em dezembro do ano passado após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reestabelecer o júri que condenou Arcanjo a 44 anos e dois meses de prisão por um duplo homicídio e uma tentativa.
 
O crime aconteceu em 2002. Na ocasião, Rivelino Brunini e seu amigo Fauze Rachid Jaudy foram mortos. Um terceiro homem, Gisleno Fernandes, ficou ferido.
 
O júri havia sido anulado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso em 2019. 
 
A defesa de Arcanjo entrou com um agravo em execução contra a decisão de recontagem, mas teve o recurso negado.
 
“As informações trazidas não ensejam qualquer mudança no entendimento deste juízo de instância singela. Assim, mantenho a decisão agravada pelos seus próprios fundamentos”, decidiu o juiz.
 
Histórico
 
Considerado o chefe do crime organizado nas décadas de 80 e 90 em Mato Grosso, o ex-comendador foi condenado por crimes que vão de assassinatos a lavagem de dinheiro e contrabando.
 
O crime de maior repercussão atribuído a João Arcanjo é a morte do empresário Domingos Sávio Brandão de Lima Júnior, dono do jornal Folha do Estado, em 2002.
 
Por ser o mandante do crime, Arcanjo foi condenado a 19 anos de prisão. 
 
Ele passou 15 anos preso e deixou a cadeia em fevereiro de 2018.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet