Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 27 de Fevereiro de 2021

0 6
:
1 2
:
4 8

Últimas Noticias

Notícias / Cidades

19 Fev 2021 - 08:50

Secretário Marcelo de Oliveira confirma que obras na trincheira Jurumirim começam em 8 de março

Max Aguiar / Do Local - Vinicius Mendes

: Rogério Florentino / Olhar Direto

 (Crédito: : Rogério Florentino / Olhar Direto)
A interdição para obras de ajustes na Trincheira da Miguel Sutil / Jurumirim, em Cuiabá, deve começar no dia 8 de março, segundo o secretário responsável pelo trabalho, Marcelo Oliveira, titular da Secretária de Estado de Infraestrutura (Sinfra).Nesta quinta-feira (18), Marcelo respondeu à imprensa que o contrato e a ordem de serviço já estão assinados, e nos próximos dias começa a demarcação da área, para que dia 8 de março os condutores não utilizem o espaço que estará em obra.

Marcelo afirmou que a obra começará pelas alças da trincheira, e depois virá a pavimentação. "Dia 8 estaremos em obras. Primeiro vamos trabalhar na parte estrutural da ida e volta e depois pavimentação. Lá tem N problemas que foram feitas. São obras que precisam ser feitas, senão em 10 ou 12 anos poderiam dar trabalho. A interdição será divulgada. Primeiro um lado e depois outro lado", disse Marcelo, sem passar muitos detalhes. 

Mais cedo, o secretário de Obras de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV), tinha avisado sobre a obra, mas ainda sem data. Stopa disse que a obra irá causar problemas no trânsito, pois devido as dilatações e infiltrações, mais de 1,5m de solo terá que ser recapeado. 

“O Estado nos apresentou o projeto, estamos em fase de discussão, tentando minimizar os impactos da população. É uma das mais importantes vias de Cuiabá. Isso irá gerar um caos no trânsito, e tentaremos minimizar o máximo possível. Estamos discutindo a data e aprovando o projeto. O fato é que irá acontecer neste primeiro semestre”, disse Stopa.

Marcelo Oliveira ainda frisou que todo custeio da obra será feito pelo Governo do Estado, porém a empresa - que na época da Copa do Mundo fez a obra - será responsabilizada via processo movido pela Controladoria do Estado.

"O custeio será do Governo, mas a cobrança de tudo que for gasto vai ser da Controladoria, que vai propor uma ação. A empresa que fez [a obra] na época será acionada. Lá tem problema estrutural com dilatação, de drenagem, tudo foi levantado por estudo teécnicos. Haverá custos, iremos pagar e a empresa da época será responsabilizada sim", comentou o secretário.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet