Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Sábado 17 de Abril de 2021

1 8
:
0 4
:
5 8

Últimas Noticias

Notícias / Polícia

22 Mar 2021 - 08:18 | Atualizado em 22 Mar 2021 - 08:20

Ex-delegado em MT e que atuou em Vila Rica é preso em Minas Gerais acusado de lavar dinheiro

Em 2016, Arnaldo Sottani, que era delegado a época em Comodoro (644 km a Oeste de Cuiabá) e foi expulso, foi preso transportando 150 kg de cocaína em um avião

Redação

ex-delegado da Polícia Civil de Mato Grosso, Arnaldo Agostinho Sottani, de 49 anos, que quando esteve na ativa, foi lotado por um período na Delegacia de Vila Rica, foi preso nesta quarta-feira (17), durante uma operação das polícias Militar e Civil, logo após solicitar uma corrida de transporte de aplicativo do aeroporto para o Centro de Caratinga, no Leste de Minas Gerais.

Sotanni, que é advogado, foi abordado após denúncias de que estaria com uma grande quantia de dinheiro para comprar uma aeronave.“Por não ser um fato comum, a Polícia Militar suspeitou de uma lavagem de dinheiro e de imediato fez contato com a Polícia Civil, repassando as informações para o planejamento de uma ação conjunta”, disse o tenente Alessandro Moraes.

No carro, os policiais encontraram R$ 260 mil dentro de uma caixa. Segundo a polícia, a quantia estava com Sottani. O delegado regional de Caratinga, Ivan Sales, informou que o dinheiro, em notas de R$ 20 e R$ 50, estava enrolado em papel filme. Ele acredita que o dinheiro esteja ligado ao tráfico de drogas e que, portanto, seria ilícito.

Outro indício apontado é que o suspeito estava com notas de pequeno valor, o que, para o delegado, levanta a suspeita de que o dinheiro seja proveniente do tráfico de drogas e seria utilizado para comprar um avião. Para saber a quantia do dinheiro, funcionários do Banco do Brasil ajudaram a Polícia Civil a fazer a contagem.

O delegado regional afirmou que o advogado é inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, e que também é piloto de avião. Nos últimos dias, Arnaldo foi a Caratinga pelo menos três vezes, acompanhado de dois pilotos em uma aeronave.

Em 2016, Arnaldo Sottani, que era delegado a época em Comodoro (644 km a Oeste de Cuiabá) e foi expulso, foi preso transportando 150 kg de cocaína em um avião, na cidade de Catalão, em Goiás. Durante a prisão, feita pela Polícia Federal, ele teria tentado atropelar os agentes com a aeronave, sendo ferido por um disparo de arma de fogo. O ex-delegado foi condenado e responde em liberdade.

Ainda conforme o delegado Ivan Sales, durante depoimento na delegacia, Arnaldo Sottani confessou que foi procurado por membro de organização criminosa logo após sair da cadeia, sendo contratado como advogado pelo valor de R$ 500 mil. O último voo feito na manhã de quarta-feira, entre Belo Horizonte e Caratinga, teria sido realizado por um piloto que está com a licença de voo suspensa. A situação também será informada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

Notícias Relacionadas

 
Sitevip Internet