Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Quarta-feira 14 de Abril de 2021

0 2
:
1 9
:
1 2

Últimas Noticias

Notícias / Agronegócio

26 Mar 2021 - 10:35

Boi gordo renova recorde no indicador Cepea; confira as notícias desta sexta

Milho, soja e café também se valorizam seguindo o movimento do dólar em relação ao real; confira as principais notícias do dia

Canal Rural

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
Boi: arroba registra nova máxima histórica no Cepea

Milho: preços têm alta moderada e seguem próximos de novo recorde

Soja: alta do dólar eleva cotações no Brasil

Café: queda é interrompida em Nova York e câmbio sustenta preços no Brasil

No Exterior: mercados tentam recuperação no encerramento da semana

No Brasil: IPCA-15 fica ligeiramente abaixo do esperado

Agenda:

Brasil: dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso (Imea)

Brasil: estimativa para a safra brasileira de soja (Safras & Mercado)

EUA: índice PCE de inflação ao consumidor

Boi: arroba registra nova máxima histórica no Cepea

O indicador do boi gordo do Cepea se recuperou da queda dos dois dias anteriores, voltou a subir e registrou uma nova máxima histórica. A cotação variou 1,61% em relação ao dia anterior e passou de R$ 310,8 para R$ 315,8 por arroba. Sendo assim, no acumulado do ano, o indicador valorizou 18,21%. Em 12 meses, os preços alcançaram 58,3% de alta.

No mercado futuro, os contratos do boi gordo negociados na B3 tiveram ajustes levemente mais negativos em toda a curva. O ajuste do vencimento para março passou de R$ 313,8 para R$ 313,55, do abril foi de R$ 313 para R$ 312,5 e do maio, de R$ 305,8 para R$ 305,55 por arroba.

Milho: preços têm alta moderada e seguem próximos de novo recorde

Os preços do milho tiveram alta moderada e seguem próximos do recorde no indicador do Cepea, que atualmente é de R$ 93,85 por saca. A cotação valorizou 0,3% em relação ao dia anterior e passou de R$ 93,03 para R$ 93,31 por saca. Assim sendo, no acumulado do ano, o indicador valorizou 18,64% e em 12 meses, os preços alcançaram 56,85% de alta.

Na B3, os contratos futuros do milho têm apresentado volatilidade nos últimos dias e tiveram ajustes mais negativos no pregão de ontem. O ajuste do vencimento para maio passou de R$ 94,14 para R$ 93,35 e do julho foi de R$ 89,43 para R$ 88,92 por saca.

Soja: alta do dólar eleva cotações no Brasil

De acordo com a consultoria Safras & Mercado, as cotações da soja no Brasil oscilaram entre estáveis e mais altas, seguindo mais um dia de valorização do dólar contra o real. Apesar disso, o ritmo dos negócios não teve grandes mudanças, seguiu lento, em parte pela ausência dos vendedores e também pela queda em Chicago.

No levantamento diário de preços da consultoria, a saca em Passo Fundo (RS), subiu de R$ 164 para R$ 167, no porto de Paranaguá (PR) foi de R$ 169,50 para R$ 171 e em Rondonópolis (MT) aumentou de R$ 160,50 para R$ 162,50.

Café: queda é interrompida em Nova York e câmbio sustenta preços no Brasil

Após uma sequência de cinco quedas em sete dias, o café arábica negociado em Nova York ficou praticamente estável. Os preços têm sido pressionados por uma preocupação do mercado em relação à piora da pandemia em alguns países, sobretudo da Europa, e o efeito disso na demanda global por café. O contrato com vencimento para maio, o mais líquido no momento, teve alta de 0,08% e passou de US$ 1,265 para US$ 1,266 por libra-peso.

No Brasil, os preços se recuperaram das quedas dos últimos dias, seguindo o movimento do câmbio. O indicador do café arábica do Cepea teve um dia de alta dos preços. A cotação variou 0,41% em relação ao dia anterior e passou de R$ 713,49 para R$ 716,41 por saca.

No Exterior: mercados tentam recuperação no encerramento da semana

Os mercados abrem esta sexta-feira, 23, tentando se recuperar das quedas observadas nos últimos dias em virtude da piora da pandemia na Europa e da demora no processo de vacinação na região. As bolsas sobem na abertura do dia após o Banco Central dos Estados Unidos (FED) indicar que a economia pode ter recuperação robusta ainda esse ano.

Na agenda econômica de hoje nos Estados Unidos, o destaque é a divulgação do índice PCE de inflação ao consumidor. O indicador é acompanhado de perto pelos diretores do FED por dar sinais importantes sobre a dinâmica da inflação no país. Além disso, saem dados de renda e gastos pessoais, que ajudam a mensurar a qualidade da recuperação da atividade econômica nos EUA.

No Brasil: IPCA-15 fica ligeiramente abaixo do esperado

O IPCA-15 de março, prévia da inflação ao consumidor (IPCA) calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi de 0,93% e ficou ligeiramente abaixo das expectativas de mercado (0,96%). O resultado foi bastante impactado pela elevação dos preços da gasolina que responderam praticamente por 80% da alta do índice. Foi o maior resultado para o mês de março desde 2015.

O Ibovespa interrompeu uma sequência de quedas e subiu 1,5% a 113.749 pontos com a Câmara avançando na aprovação do Orçamento para 2021. O dólar seguiu pressionado pelos riscos fiscais e valorizou 0,55% em relação ao real, passando de R$ 5,6396 para R$ 5,6705.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet