Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 26 de Setembro de 2021

1 0
:
4 1
:
3 2

Últimas Noticias

Enquete

Como você pretende investir o seu dinheiro nos próximos anos?

Notícias / Cidades

7 Abr 2021 - 08:10

TV revela novas denúncias contra hospital de Cuiabá; enfermeira teme ser morta

Major da PM teria ficado 2 semanas sem banho; idoso cai da cama e diária chegaria a R$ 10 mil

EMILY MAGALHÃES

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
Após denúncias feitas pela técnica de enfermagem Amanda Delmondes Benício, apontando negligência e maus-tratos contra o major da PM, Thiago Martins de Souza, de 34 anos, que morreu por complicações da Covid-19, outras famílias também relataram problemas estruturais e péssimo atendimento no hospital São Judas Tadeu, em Cuiabá. Em uma reportagem exibida no programa Olho Vivo na Cidade (TV Cidade Verde 12.1), uma mulher que estava com o pai internado na unidade, disse que os documentos apresentavam divergência, sendo que em um deles, o pais estava registrado como do sexo feminino.

Ainda segundo ela, o pai tinha vários laudos diferentes no mesmo dia. A filha ainda alega que no dia 31 de março o pai foi entubado sem que ela fosse avisada.Já um laudo do dia 29 apontava que o paciente havia apresentado melhora. Uma outra mulher disse que os custos de internação são absurdos.

Segundo ela, a diária na unidade é de R$ 10 mil, além disso os familiares ainda pagam medicamentos a parte e alimentação. Outra mulher disse que sua avó foi colocada numa sala que não é uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). 

Thank you for watching

O Comando Geral da Polícia Militar oficiou ao Conselho Regional de Medicina (CRM-MT) e ao Ministério Público Estadual (MPE) uma solicitação de apuração na esfera administrativa e criminal, da denúncia de possível negligência sofrida pelo major PM Thiago Martinz durante internação em unidade hospitalar. O Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), informou que até o momento a denunciante não registrou a denúncia no conselho.

Além disso, a corregedoria do CRM-MT instaurou uma sindicância para apurar a denúncia. Já o hospital, negou as denúncias e afirmou que as acusações espúrias "foram proferidas por uma funcionária que trabalhou 50 dias na Instituição, e foi demitida na semana passada justamente por práticas dissonantes com as exigidas pelo Hospital e, por isso, utiliza-se dessa pauta com cunho de promover retaliação e vingança".

A unida de ainda afirmou que irá adotar medidas cíveis e criminais cabíveis contra a profissional. Durante a entrevista, uma advogada chegou a responder alguns questionamentos, mas se esquivou de outros.

AMEAÇA DE MORTE

Também a emissora, Amanda Delmondes disse estar sofrendo ameaças de morte. Ela apontou que os pacientes são intubados de forma errada dentro do hospital. "Infelizmente todos que são intubados ali morrem", contou.

A médica disse que procurou os donos do hospital, identificados apenas como Arnaldo e Matheus, para comunicar a situação. No entanto, foi atendida por uma mulher chamada de Estefani.

Amanda ainda revelou que o major da PM chegou a ficar duas semanas internado sem tomar banho. Outro paciente chegou a cair da cama e sangrou muito na cabeça.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet