Agência da Notícia

Mato Grosso

Agência da Notícia, Domingo 18 de Abril de 2021

2 1
:
4 9
:
0 0

Últimas Noticias

Notícias / Cidades

8 Abr 2021 - 13:30

Servidora tira folga e vacinação de policiais é suspensa em Cuiabá

Centenas de servidores passaram a manhã toda aguardando serem vacinados e não conseguiram

GILSON NASSER

Reprodução

 (Crédito: Reprodução)
O início da vacinação dos profissionais das forças de Segurança Pública em Cuiabá, previsto para ocorrer nesta quinta-feira (8), foi suspenso. O motivo, segundo a Secretaria de Segurança Pública, é a ausência de doses destinadas ao segmento profissional.

De acordo com a Sesp, as vacinas estão na central de distribuição da Secretaria Estadual de Saúde e necessita de algum profissional da Saúde de Cuiabá para buscá-las, já que esxiste um protocolo de acondicionamento das doses, além de outros insumos, que estão com o município. A vacinação dos membros das Forças Armadas e da Segurança Pública irá ocorrer no Senai, na Avenida XV de Novembro.Para hoje, cerca de 800 membros da Segurança Pública e das Forças Armadas receberiam a primeira dose da vacina. Durante a manhã, centenas de servidores que se cadastraram e emitiram senhas estiveram no local e saíram sem a vacina.

Ele atuam na linha de frente da pandemia, como na fiscalização de aglomerações. De acordo com o secretário de Segurança, Alexandre Bustamante, a técnica da Secretaria de Saúde de Cuiabá que iria abrir o sistema do Plano Nacional de Vacinação não esteve no local.

Thank you for watching

"Servidora que estava escalada para abrir o sistema está de folga, curtindo o feriado. Temos aqui os profissionais da Segurança de mais idade, que estão na linha de frente", lamentou. O secretário destacou que toda estrutura foi montada para evitar aglomerações e dar agilidade na vacinação.

A Segurança Pública é considerada atividade essencial. "Fizemos a parceria com Senai para evitar a aglomeração no Centro de Eventos, único lugar que está vacinando em Cuiabá. Montamos toda essa estrutura aqui, no feriado, para vacinar o mais rápido possível. A ideia era que os profissionais não passassem mais que 15 a 30 minutos aqui. Ficaram a manhã toda e, pior, não vacinaram. Só me resta pedir desculpa", desabafou.

Bustamante ainda destacou que a situação só ocorre na Capital, uma vez que, no interior, os servidores da Segurança já estão sendo vacinados. "É triste, no aniversário de Cuiabá, dar esse presente para a Segurança Pública. Só falta Cuiabá para vacinar os profissinais da segurança, os outros 140 municípios estão vacinando", comentou.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a expectativa é de a vacinação, nesta primeira etapa, ocorra entre sexta (9) e sábado (10). Ao todo, nestes dois dias, serão vacinados 1.601 servidores das Forças de Segurança e Armadas.

DECISÃO POLÍTICA

De acordo com o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, a decisão de não enviar as doses "foi política" por parte da prefeitura da Capital. Segundo ele, desde às 7h00, profissionais da central de distribuição das vacinas aguardam representantes do município para retirar as doses. "Lamentável isso que estamos vendo aqui. É a politização da situação, mexendo e impactando com a vida e com as pessoas que tratam da segurança dos cuiabanos", criticou.

Segundo o secretário, a prefeitura de Cuiabá está tentando criar uma nova lei federal. Ele destaca que responsabilidade da vacinação é do município e a distribuição do Estado.

OUTRO LADO

A Secretaria de Saúde de Cuiabá se manifestou sobre a polêmica por meio de nota. Disse que não recebeu as vacinas para imunizar profissionais da Segurança e das Forças Armadas e que as doses que possui já têm destinação definida.

Além disso, pontuou que a organização e vacinação destes profissionais é de responsabilidade do Estado. O município apenas capacitou os profissionais para aplicarem as doses.

 

NOTA PÚBLICA

Em relação à vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que:

- Não recebeu vacinas destinadas a esse grupo. Conforme resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 21, as 22.515 doses recebidas o último dia 5 devem ser usadas da seguinte forma:

2.575 doses de Astrazeneca, voltadas para segunda dose de trabalhadores da saúde;

19.940 doses da Coronavac, sendo 17.970 doses para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e 1.970 doses para primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.

- A Secretaria de Estado de Saúde sugeriu ao Município que retirasse dessas doses uma parte para iniciar a vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, o que foi negado, diante da responsabilização legal que pode advir disso.  Necessário informar, que neste caso, a responsabilidade pela vacinação é da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.

- A SMS destaca que não participa da organização da vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, que é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

- A SMS informa que apenas participou oferecendo a capacitação para que os próprios servidores atuassem na vacinação, desde o registro até a aplicação das doses, no caso daqueles que têm formação na área da Saúde.

-Em relação às doses destinadas ao grupo, a SMS esclarece que aguarda a resolução CIB Ad Referendum que regulamenta a distribuição de doses para a SESP.

Comentários no Facebook

Comentários no Site

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Agência da Notícia. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agência da Notícia poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.
Comentários com mais de 1300 caracteres serão cortados no limite.

 
Sitevip Internet